Categorias

(Poucos) Medos e (Muitos) Sonhos

Parece que passei minha vida inteira me preparando para o momento em que seria mãe de alguém,e quando isso aconteceu eu percebei que tudo era ainda mais intenso e lindo do que jamais imaginei.

Tudo mudou,em mim e ao meu redor,deixei de ser a mesma para me tornar uma versão melhor de mim,pois passei a ser a mãe do Francisco. Renato mudou para mim,pois deixou de ser apenas meu companheiro e passou a ser também o pai do Francisco,e na verdade o mundo mudou,pois passou a ser o Mundo onde meu filho Francisco vive…

A despeito de tantas coisas negativas que ocorrem todos os dias,realmente acreditamos que este é um lugar muito bonito para se viver (eu não teria dito isso ao Francisco no momento que ele nasceu se eu não acreditasse de verdade).

Depois que ele nasceu tudo se tornou uma versão melhorada,mais bela,mais intensa,mais viva,cheia de esperanças,de desejos,de vontades…

E frequentemente nós pais somos questionados sobre quais são nosso medos e sonhos em relação aos filhos,para isso tenho um princípio de resposta,sim,princípio porque afinal,o mundo além de estar sendo inaugurado a cada dia também está sempre crescendo,aumentando,mudando:

Acho que os nossos medos são em relação a violência que existe no mundo a nossa volta!!

Temos medo da falta de harmonia na qual as pessoas vivem,e por isso agridem o próximo,a Natureza,e a si mesmas!!

Criamos o Francisco com carinho,paciência,dedicação,doação,mas sabemos que infelizmente nem todas as crianças são criadas assim!!

Lamentamos que outros bebês sejam cuidados sem serem amamentados,com restrições para receberem colo e carinho,muitas vezes até são agredidos tanto verbal quanto moralmente!! Acho que muitas vezes até um cachorrinho de estimação tem mais acesso a colo e carinho do que bebês que tantas pessoas acham que devem ficar quietinhos em seus berços,carrinhos,cercadinhos para não ficarem “mal acostumados”!

E não que os cachorrinhos que pulam nos colos de seus donos reclamando atenção não devem tê-la,o que quero dizer é que os bebês deveriam ter muito mais do que muitas vezes lhes é concedido!!

Por trás de um misantropo,um sociopata,ou até mesmo um psicopata sempre tem uma história de abandono e agressão que muitas vezes só aparece quando uma tragédia já foi o resultado disto tudo.

Sempre oramos muito pelo nosso filho,pelos filhos das pessoas que sabemos que dedicam carinho e amor aos seus,e oramos por todas as crianças que sofrem de qualquer tipo de privação,seja ela física,moral ou espiritual!

E claro que temos sonhos e desejos em relação ao Francisco,quais pais não os tem??

Nossos sonhos para o Francisco não estão baseados em expectativas quanto a qual profissão seguirá,onde irá viver ou coisas assim!!

Sonhamos que ele viaje muito,se desejar,que conheça outros lugares,pessoas e culturas,que seja rico em conhecimento prático!

Sonhamos que ele saiba respeitar a Natureza,e que tenha Fé em “Algo”superior que o conforte e dê forças!!

Sonhamos que cresça saudável física e mentalmente!!

Sonhamos que seja educado,caridoso,alegre,divertido! Sonhamos que ele cresça generoso,consciente de suas escolhas e de seu papel no mundo,que seja uma presença positiva onde estiver!!

Sonhamos que ele se dedique com verdade,esforço e alegria a tudo que decidir fazer em sua vida!

Sonhamos poder ajudá-lo financeiramente quando isso for necessário para que realize algum desejo!!

Sonhamos que ele nunca se sinta preso a nós,mas que sinta que estaremos sempre ligados mesmo que a distância física seja imensa!!

Sonhamos que ele não se sinta em nenhum débito ou obrigação para conosco,mas que sempre que desejar,possa estar de volta ao nosso Lar!! Que este Lar que estamos construíndo juntos seja sempre uma referência de carinho,apoio,consolo,alegria,alívio e segurança!!

Sonhamos que ele seja corajoso o bastante para conseguir seguir seus próprios sonhos!!

E esteja onde estiver,passe o tempo que passar,Renato e eu seremos sempre os companheiros um do outro,e o Francisco será sempre o nosso Raio de Sol…

Muito mais (e nada mais) do que uma simples caçada ao coelhinho.

Neste ano,a Páscoa aconteceu em 08/04,último domingo e ontem,dia 09,primeiro dia depois da Páscoa,o Francisco completou 30 meses de vida (2 anos e meio).

A cada dia nos surpreendemos com as descobertas do Francisco,suas analogias,raciocínio e alegria.

A Luzi e eu decidimos preparar umas surpresas para ele. O coelhinho da Páscoa viria nos visitar durante o sono dele,deixar pegadas e presentes pela casa e esperar ser encontrado pelo Francisco.

Nesta Páscoa,período em que o Mundo celebra a “passagem”daquilo que é velho,sofrido e feio para a “reencarnação”em algo novo,alegre e belo,desejamos compartilhar a visão de uma criança que está aprendendo a curtir a vida (algo me diz que o Francisco nunca vai parar) e que nos mostra a beleza e alegria na simplicidade.

Aliás,se depender dele,podemos dispensar o ovo de chocolate e esconder mais carrinhos de ferro…

Ótima RENOVAÇÃO  a todos!

 

2 anos! Parabéns Francisco.

Francisco:2 anos de vida!Franciscão,meu velho,lá se vão 2 anos de sua vida ( e das nossas também!). E está bem claro para nós,seus pais,  que você já aprendeu a curtir sua vida e que o faz com maestria! Parabéns!!!

Faz praticamente um ano que não escrevemos aqui no seu blog por pura falta de tempo e por preferirmos passar o tempo que sobra com você. Mas,como tem muita coisa que vale a pena deixar registrada em sua história e também ser compartilhada,eu e sua mãe iremos escrever aos poucos algumas das lembranças deste ano que passou.

Neste ano você aprendeu a ficar de pé,a andar,a correr a pular,a imitar o que a gente faz,a dar tchau,a mandar beijo,a dizer o que você quer experimentar (e o que não quer),a ir receber as visitas como se fossem Deuses chegando em casa,a pedir para dar uma voltinha na rua,a pé ou com o seu triciclo,a trocar o CD de seu aparelho de música e por pra tocar,a trocar o DVD e assistir mais de 734 vezes o mesmo desenho.

Já sabe quais são as coisas do ‘tatai’e da ‘mamãe’! Aprendeu a tomar água e suco no copo e nunca provou mamadeira ou chupeta,graças a dedicação de sua mãe.

Adora passear e gosta de conversar,na sua língua,com todos. Aqui no bairro já é celebridade na padoca,na torteria,na Zuzu,da Duomo,no supermercado e em várias casas de gente que já te conhece de seus passeios.

Não perde uma oportunidade de participar dos afazeres daqui de casa,seja ajudando a por o lixo na rua,seja colocando os ingredientes do pão para bater ou mesmo limpando com papel a mesa da cozinha.

Parabéns por ser alguém tão alegre e uma presença já tão marcante. Como sua mãe sempre lembra,obrigado por ter nos escolhido como seus pais.

Se alguém estiver lendo esta mensagem e quiser deixar os parabéns para você,pode usar os comentários! Sei que vai adorar.

Que tenha uma ótima vida,meu filho!

 

Primeiro ano!

Francisco,dia 09 você completou 1 ano de vida. PARABÉNS!!!! O mais extraordinário é que,embora o aniversário tenha sido seu,fui eu que me senti ganhando um presente. Um não! Vários!!!! Deixe que eu explico.

Neste ano que passou,entre todas as experiências novas que um filho pode trazer para seu novo lar e para a vida de seus pais,o que ficou evidente é o INFINITO AMOR que sua mãe dedicou a você. Preciso te contar isso,porque ninguém mais poderá fazê-lo. Nem ela,pois a humildade dela não a deixaria.

Antes de mais nada,você precisa entender que sua mãe possui uma visão bastante CLARA da Vida. Terá oportunidade para aprender com os pontos de vista dela e aprimorar seu conhecimento da melhor forma possível,alinhando a realização prática com seu lado espiritual,coisa tão descartada hoje em dia ao nosso redor. Eu faço isso e já te recomendo a mesma coisa:apender com ela.

Desde o início,a preocupação dela foi com sua chegada. Precisava ser a melhor para VOCÊ! Acreditamos que o parto natural dentro da água seria a melhor maneira de recebê-lo. Ela cuidou para que isso acontecesse! Você nasceu em nossa casa,dentro da água,em um ambiente cercado de Amor,como merece. Não houve qualquer intervensão desnecessária em seu parto. Foi completamente natural,sem anestesias e sem episiotomias. Simplesmente,porque não eram necessárias. Simplesmente porque sua mãe sentiu que assim é que deveria ser,apesar do medo do primeiro parto,do medo de alguma coisa não dar certo e ter de ir para o hospital…a preocupação com o que seria sua melhor recepção neste mundo foi a prioridade dela! A minha parte foi a mais fácil:apoiá-la.

Para chegar ao dia do parto,foram 9 meses com enjôos diários,com direito a vômitos,pelo menos todas as manhãs,até o dia de seu nascimento! Claro que isso afetou o bem estar dela. Algumas vezes era difícil se alimentar e a dor de cabeça,e de estômago,vinham com tudo. Mesmo assim,medicamentos só aqueles que eram aprovados para gestantes e que,comprovadamente não afetavam o feto em desenvolvimento. Claro que não se encontra remédios assim com facilidade,e ela aguentou várias dores devido a isso. Ela não queria comprometer seu desenvolvimento de forma alguma. Três vezes precisei levá-la para o pronto socorro para tomar soro e alguma medicação para os enjôos,pois os vômitos não permitiam um mínimo de alimentação.

Depois de seu nascimento e ao longo deste primeiro ano inteiro,a atenção de sua mãe para com você foi IMPRESSIONANTE. Tomando o cuidado de aprender logo o que cada choro seu significava:fome,sono,frio ou apenas uma vontade enorme de ficar no colo ou brincar. Claro que,sendo tão pequeno,você ainda não sabia o que era fazer manha,então,suas necessidades eram autênticas,como de todo o bebê,e sua mãe as atendia de imediato.

E o mamar então?!? Apesar da grande maioria das mães optarem pela mamadeira e pelo leite de outro mamífero (de uma outra vaca,como dizem por aí) para dar para seus bebês,você mamou 6 meses EXCLUSIVAMENTE no peito de sua mãe,e continua mamando,mas agora com comidinhas durante o dia,para COMPLEMENTAR sua alimentação. Não soube o que era chupeta ou mamadeira. Assim que a fome vinha,lá estava sua mãe para lhe dar o peito. Não foi estabelecido qualquer horário para sua alimentação. Foi amamentado em LIVRE DEMANDA,quando a fome chegava. Poucas mães fazem isso,pois dá trabalho! Preferem estabelecer um horário do tipo,a cada 3 horas…ou pior,achando que o bebê vai se adaptar a este horário. Coisa que nem elas,enquanto adultas,conseguem fazer em suas vidas…

Até mesmo o ato de dar de mamar ganhou uma importância ENORME vendo como sua mãe o fazia (e ainda o faz),pois,não é apenas dar o peito. Não teve babás,nem mamadeiras que pudessem substituir estes momentos entre você e ela. O conforto e a segurança do colo e do peito da sua mãe sempre estiveram ao seu dispor. Sabemos que isso será marcado em sua personalidade para sempre. Mas,vale lembrar,que nos primeiros meses,sua necessidade de mamar foi de hora em hora,dia ou noite. Desgastante,não?!? Pois é…sua mãe segurou a onda! Ela lhe deu (e lhe dá) o colo,o carinho,o AMOR,a oração,e,junto com o leite,um monte de vibrações positivas de proteção para seu corpo e sua vida.

Nas últimas semanas,além das pesquisas sobre a amamentação,vacinação e outras coisas relacionadas ao desenvolvimento da criança,sua mãe tem buscado se informar sobre escolas. Encontrou a metodologia Waldorf e estamos muito contentes de saber que existe uma forma diferenciada de ensino,onde o ser humano é colocado em primeiro lugar,antes da necessidade de se preparar para o vestibular! No final deste ano iremos visitar uma escola que utiliza esta metodologia e,se gostarmos,já colocaremos seu nome na lista de espera,pois leva mais de um ano para ser chamado. Como desejamos que vá para a escolinha só depois dos 2 anos,está tudo certo! Mas a antecedência em buscar informações e de encontrarmos o lugar certo é mérito da sua mãe!

Franciscão,meu velho,parabéns pelo seu primeiro ano! Parabéns por ter escolhido uma mãe dessas! Somos “sortudos”,não?!?!

Agora,bola pra frente que o segundo ano mal começou e já está a mil!!! Acelere aí!!! Temos muitas coisas para fazer e muitos lugares para conhecer!!! Boa vida,meu filho.

Começando a viagem do segundo ano!

Primeiro Dia das Mães!!

No Ibirapuera,com 4 meses.

Oi Francisco,é a mamãe…

Já escrevi uma postagem assim neste blog,e foram as primeiras palavras que eu lhe disse quando vc nasceu e foi colocado pelo papai em meu peito…

E no dia que você nasceu tb o agradeci!!

Sim eu disse:“obrigada por ter vindo…”

Passamos o primeiro dia das mães,e retomo nosso blog com essa primeira mensagem paravocê depois que nasceu!!

E quero de novo apenas te agradecer meu filho!

Obrigada por te vindo,e assim,me tornado mãe,SUA mãe,me tornou uma pessoa mais suave,uma pessoa muito melhor do que eu era antes,e pronta para continuar a aprender a cada dia como melhorar ainda mais como ser humano!!

Obrigada por ter feito sua parte tão perfeitamente durante o parto!! Graças avocê,por ter se posicionado,por ter passado tão bem por cada contração,eu pude PARIR!! E se queríamos um parto natural e em casa pensando no que era melhor parvocê,seu pai e eu acabamos presenteados pelos momentos mais emocionantes de nossas vidas!!

Uma emoção foi seu nascimento,e isso seria emocionante independentemente da via e local de nascimento!! Mas outra emoção indescritível foi poder parir!! E com seu pai junto com a gente,adoro saber que o primeiro cafuné que vc recebeu neste mundo foi do seu pai,assim que sua cabeça coroou,e que as primeiras mãos que te tocaram foram as dele quando o segurou ao nascer e o colocou em meu peito!!

Saber que fizemos isso juntos,é algo que palavras jamais poderão descrever…

Obrigada por me permitir amamentá-lo…E assim me permitiu descobrir uma das melhores sensações da vida. Você me permitiu viver em meu corpo mais uma maravilha:a alquimia do Amor acontecendo dentro de mim!! Meu corpo produzindo leite,alimento,para nutrir o filhote que pari!!

Obrigada por me permitir alimentá-lo em meus peitos,me fazendo ver o quão maravilhoso é cada momento que estamos juntos,enquanto você se sacia de alimento,carinho,proteção física e mental,e eu me sacio de prazer e alegria em vê-lo feliz em meus braços!!

Obrigada por me permitir trocar suas fraldas,e me ajudar assim a entender que quando nascemos somos tão frágeis e dependentes,e que é assim que a humildade nos é passada,infelizmente esquecemos ao longo da vida,quando aparentemente deixamos de ser tão frágeis e dependentes!! Você me fez lembrar desta preciosa lição…

Obrigada por me deixar dar banho em você…E assim me permitir participar da sua alegria e prazer em brincar com a água!!

Obrigada,meu filho,por me permitir escolher suas roupas,por decidir o que vc vai comer,agora que seu corpinho começa a estar pronto para outros alimentos que não sejam meu leite! Logo vai chegar a hora que você fará suas próprias escolhas,e ambos estamos nos preparando para isso!!

Obrigada por nos deliciar a cada dia com uma nova descoberta ou conquista sua!! Rolar,sentar,virar,adquirir agilidade com as mãozinhas,a força com as perninhas,a voz,o grito,a primeira palavra:“papai”!

Obrigada por me permitir dormir com vc,e ver seu lindo rostinho dormindo tranquilo,ou ouvir as risadinhas que dá enquanto sonha com alguma brincadeira,enquanto sonha com algum lugar que não podemos sondar mas podemos intuir ser belo e divertido por causa das carinhas que faz…

Obrigada meu filho por me permitir acordar ao seu lado e ver seus olhos felizes por ter despertado para esta vida,para este mundo que eu lhe disse ser um lugar muito bonito para viver…

Acho que vc acreditou em mim…Acorda sempre sorrindo,sempre com olhos radiantes,a nos lembrar que viver é mesmo um privilégio,um dom,um presente!!

Obrigada por cada olhar,aqueles fugidios,aqueles graciosos,aqueles alegres,aqueles nervosos quando quer tomar banho,aqueles doces,aqueles rizonhos,aqueles profundos…

Sim,obrigada por seus olhares profundos,que algumas pessoas já disseram que parecem vasculhar as profundezas da Alma,buscando algo que nem sabemos existir dentro de nós,ou revelando algo que nos faz tremer diante sua grandeza…

Obrigada meu filho por ter realizado meu sonho de ser mãe!

Prometo que vou fazer o melhor que eu puder,e nesta tentativa já reside minha satisfação e minha realização,além é claro,de minha imensa gratidão!!

Obrigada por ter nos escolhido para cuidar de vc por um tempo,antes que procure suas aventuras nesta vida,neste mundo,que lhe pertence!!

Obrigada por nos ensinar cada dia tantas coisas que nossos corações sonhavam existir e desejavam viver,e outras tantas que nem poderíamos imaginar,pois as portas que vc abriu para nós são um caminho para o paraíso!

Sim,meu filho,obrigada por cada sorriso,e são tantos,você ri o tempo todo,nos enternecendo,nos amolecendo,nos desmontando a cada um!!

Obrigada por me mostrar um Amor completo,inteiro,mas que de maneira inexplicável,embora já seja pleno,ainda cresce a cada dia,embora seja infinito,se expande em meu finito ser a cada instante!! Um Amor que me tira o fôlego e nos mostra como somos pequenos,mas que podemos ser imensos e imortais justamente por podermos sentí-lo…

E assim a cada dia você nos ajuda a perceber que nossa luta valeu a pena,que nosso sonho se realizou e que não precisamos de mais nada!!

Só precisamos estar juntos,para sermos aquilo que sonhamos a vida inteira,só precisamos estar juntos para sermos aquilo que nos tornamos quando vc nasceu:UMA FAMÍLIA!!

Obrigada Francisco!!

4 meses! Fome…Refluxo…Sorrisos…Choros…Colo…Sono!

Caros leitores,inicio esta postagem pedindo desculpas pela ausência de informação desde o parto do Francisco. Mas,claro,isso tem motivo!

Amanhã o Francisco fará 4 meses e a dinâmica aqui em casa mudou prá caramba depois que nasceu. O danado exige bastante dos pais (mas muito mesmo é da mãe).

Além da amamentação exclusiva no peito,optamos pela livre demanda. Assim,não existe um período pré-estabelecido (como de 3 em 3 horas) para a mamada. A regra simples é a seguinte:está com fome ou com sede,mama. No início,primeiro mês,a demanda era de hora em hora,dia e noite,afinal ele não tinha a menor idéia do que era dia ou noite,mas tinha claro já o que era fome e sede!

Agora o tempo entre mamadas chega a 3 horas e meia. Maravilha!!! O fator complicador da história foi o refluxo…Depois de passarmos por algumas crises de choro do Francisco,aparentemente sem motivo,tivemos a oportunidade de levar a questão para o pediatra que nos falou sobre o refluxo,muito comum nos bebes e que acontece mesmo quando não há gorfadas de leite pelo nenem. Isto inflama a parede do esôfago e,obviamente,causa desconforto. Se não for tratado neste estágio inicial,pode evoluir para problemas no adulto. O bebê com refluxo precisa de mais colo dos pais.

O ‘tratamento’está baseado em manter o bebe o maior tempo possível em uma posição vertical,para impedir a subida do leite pelo esôfago. Além disso,tem um remédio para diminuir a acidez no estômago e minimizar ou evitar a inflamação desta região,o que,por sua vez,já ajuda no combate ao refluxo.

Dito isto,entendam que,após cada mamada,precisávamos (e ainda precisamos) manter o Francisco no colo de 10 a 30 minutos,dependendo do quanto mamou e de como está o refluxo. Isto antes de colocá-lo na caminha já devidamente inclinada.

Acontecia muitas vezes de não dar tempo de descanso entre mamadas!!! Já viu a cara de sono dos pais,não é?

Mas confesso que todo o trabalho desaparece quando ele dá um sorrisinho para a gente. O cara acorda sorrindo! Como que anunciando a alegria dele de viver. Nos próximos posts colocaremos as fotos do Francisco.

Neste aqui eu quero ilustrar a situação dos pais que têm filhos com refluxo. Para isso vou me utilizar da metáfora e do desenho do Picolino,da turma do Pica-pau. Neste episódio,onde os atores principais são o urso,o cachorro bravo e o pinguim Picolino,me identifiquei plenamente na pele do Urso!

Para entenderem o que digo,imaginem que:

  • o Urso representa os pais;
  • o cachorro bravo é o bebe que acorda a todo o momento incomodado com alguma coisa (geralmente fome ou refluxo);
  • e o pinguim é o refluxo.

Assistam ao desenho e me digam (quem passa ou já passou por isso) se não é assim?!?

Canção de ninar (link para o video)

Nasceu nosso Raio de Sol!!

Parto do Francisco (link para o vídeo no YouTube)

Bem,lá vamos nós…

Confesso que a demora para escrever este relato é mais por não saber por onde ou como começar do que por falta de tempo,afinal,entre uma mamada e uma troca de fraldas o Francisco me dá tempo suficiente para fazer as coisas.

Acho então que vou começar por onde o Renato começou,e torcer para conseguir escrever um relato e não um livro…Nunca fui muito boa com resumos,acredito que as coisas devem ser claras,em seus mínimos detalhes!! Vamos ver. Apelo também pela paciência de quem vai ler!

8:36 da manhã de sexta-feira,09 de Outubro,o Renato estava na cozinha pronto para ir trabalhar e preparando meu “leitinho”,todas as manhãs antes dele sair tomamos café da manhã juntos!

Senti um incômodo,mais uma daquelas contrações que estava sentindo a dois dias,cada vez mais fortes,cada vez mais próximas,e que durante a noite foram tantas. Tinha tido uma consulta na noite anterior com a Priscila,ela me examinou,mediu minha pressão,que pela primeira vez na minha vida deu um pouco alterada,mas ela disse que mediria depois e aí já estava normal…Ouviu o coração do Francisco,disse que estava ótimo,e durante o exame notou que eu estava tendo uma contração,me perguntou de quanto em quanto tempo acontecia,não fui muito precisa,mesmo porquê eu não quis me prender demais a elas,disse que estavam mais intensas e com mais frequência,daí como que para a Priscila entender o que estava acontecendo tive 3 seguidas enquanto ela estava com a mão na minha barriga!

A Priscila me disse então que eu estava em pródromos,que já estava em trabalho de parto,que se eu fosse outra já estaria ligando para ela e para a Márcia desde o dia anterior…Quando ela disse isso da forma mais calma possível minha reação foi apenas sorrir e dizer:”Ah! Que bom…”

Nos orientou a prestar mais atenção nas tais contrações,me disse para dormir bem,descansar e ligar para ela avisando qualquer coisa,para que ela não corresse o risco de chegar em Sorocaba (onde ela mora) e ter que voltar!! Quando ela estava de saída o Renato e eu dissemos que achávamos que o Francisco nasceria dia 10 (era dia 8!)…

Enfim,manhã do dia seguinte,Renato fazendo nosso café,me virei de lado para sair da cama,então uma daquelas contrações,e um “plof”e num segundo eu estava toda molhada,sentindo um líquido quente escorrendo rapidamente!

- Rêêê….

- Oi!

- A bolsa estourou!!

Lembro que ele sorriu!

- Liga pra a Márcia!!

Foi o que ele fez,ligou para a Márcia,e ela perguntou se tinha saído muito líquido,qual a cor,e o orientou a marcar as contrações;quando estivessem ritmadas era para ligar para ela de novo e ela passaria um pouco mais tarde para me examinar!!

De repente comecei a tremer,mas a tremer muito,quase convulsionando,eu já tinha experimentado esta sensação antes,daí eu disse que queria falar com a Márcia,o Renato colocou o telefone no viva voz e eu gemi:

- ”Márcia,eu estou com medo!”

E ela muito calma e tentando me entender:

-”Medo de quê Luzi?”

Minha resposta totalmente sincera:

- ”Não sei….”

Acho que aí ela entendeu,e muito calma e carinhosa me disse:

- Luzi ESTÁ TUDO BEM,não precisa ter medo,o que vai acontecer é que o Francisco vai nascer,só isso! Olha só,eu vou passar aí para te examinar para você poder ficar mais tranquila tá bom???

A frase “está tudo bem”era tudo que eu precisava ouvir! Em uma das consultas eu avisei a Márcia que se durante o parto eu ficasse com medo,assustada,era só ela me dizer que estava tudo bem,que o Francisco estava bem e eu com certeza me acalmaria. Demonstrando toda a atenção e cuidado que ela teve com a gente durante as consultas ela se lembrou do que eu havia dito!

Fiquei mais calma,mas continuei a tremer,sim era medo,um medo enorme,terrível,imenso,tenebroso,que fazia meu corpo todo tremer de um modo que eu não podia controlar,mas como eu disse eu já conhecia esta sensação. Era aquele medo que já senti outras vezes quando algo que eu desejava muito estava para acontecer! Ao longo da minha vida aprendi que não temos maior inimigo do que nós mesmos,e que costumamos nos auto-boicotar para não realizarmos nossos sonhos e continuarmos eternamente tentando,lutando,sem nunca conseguir…

Já fui assim,mas agora não,lembrei disso e das palavras da Márcia:“o Francisco vai nascer,é isso!!”

Sim,era isso,o filho tão esperado,uma vida inteira de luta em busca da minha própria família,a vontade de dar um filho para aquele homem maravilhoso com quem casei por toda a eternidade…

Lembrei de quando eu era criança e meus pais brigavam e eu tão pequena sentia raiva deles,como se eles estivessem me tomando alguma coisa,me negando alguma coisa. Foi primeiro com ódio que jurei aos 6 anos que um dia eu teria minha família e que tudo seria diferente do que eu via em casa! Foi com ódio que quando apanhava da minha mãe ou não podia brincar eu jurava que quando eu crescesse e tivesse filhos eu seria diferente com eles!!

Foi com ódio que no meio do mato do sítio onde eu morava eu pedi para que Deus me levasse embora,pois não aguentava mais tanto sofrimento,tanta falta de amor em minha casa,pedi que Ele me levasse caso eu não fosse realizar meus sonhos,caso este Amor que eu desejava não existisse…Fechei os olhos e fiquei esperando morrer,e como não morri fiquei feliz,pois eu acreditava de verdade que Deus tinha me ouvido,e se eu não morri era porque um dia eu teria o amor que desejava…

E aí o ódio se foi,decidi que se não houvesse no mundo esta família feita de amor e para o amor que eu idealizava,seria eu mesma o primeiro exemplo então…E acreditei com todo o meu ser que Deus havia me escutado,e se me deixou na Terra era porque me ajudaria a realizar este sonho…

E,daí então,foi mesmo uma vida dedicada ao amor e a tudo o que ele podia significar,tudo para mim sempre esteve em segundo plano,estudos,trabalho,bens materiais,profissão,tudo…Primeiro em mim estava minha busca pelo amor,e não quero banalizar dizendo que estava procurando um marido…Não,não era isso,eu queria o homem perfeito para mim,aquele que Deus havia preparado como me estava preparando,queria um COMPANHEIRO!! Alguém com a mesma busca,e que também acreditasse e desejasse aquilo que eu sonhava!

E como sofri,como me decepcionei,como me enganei em minha jornada!! Por vezes cheguei a pensar que eu estava fazendo a minha parte no “acordo”mas Deus não estava fazendo a Dele por alguma razão!!

E por sofrer tanto em nome deste sonho,deste amor,em vez de ser um exemplo bom eu estava é sendo um exemplo de que de fato aquilo que eu pregava:família,felicidade,plenitude,não existia…

E isso me fazia sofrer ainda mais. Gritei tanto a vida toda para todo mundo aquilo em que eu acreditava e todos só me viam sofrer. Minha mensagem era a oposta.

Mas Deus estava sim fazendo a parte Dele,eu é que além de não ver,estava atrapalhando,já conhecia o Renato,ele queria ficar comigo e eu cega não quis,precisei quase perdê-lo para sempre,precisei de 4 anos de muita dor e sofrimento para que nos reencontrássemos e finalmente ficássemos juntos!!

E aí pronto!!! Parte do sonho estava realizada,pude mostrar para as pessoas que valia a pena acreditar no Amor,que a vida a dois pode ser maravilhosa sim!!

Só faltava para nós filhos…

Opa!! Filhos!! É isso!! Este é um relato de parto!!

Pedi para o Rê ligar para a Sandra,minha grande amiga,companheira de dez anos de dores,alegrias,aventuras…Ao dizer para ela que a bolsa tinha rompido,nós duas começamos a chorar. Ambas sabíamos o que estava para acontecer!! Nós nos amamos muito,e acima de tudo a alegria de uma é a alegria da outra!!

Choramos enquanto ela me dizia que ía ficar rezando,e que era para eu ficar calma porque tudo daria certo!!

Quando desligamos,ainda fiquei alguns minutos naquela tremedeira,mas enfim,me dei conta que era hora de outra coisa,afinal,ao longo dos meses de gravidez eu tinha feito um lindo plano de parto,mas fiz um plano de parto não para entregar para um médico,ou mesmo para minhas parteiras,pois eu confiava plenamente nelas,conhecia bem suas maneiras de realizarem seu trabalho sem interferirem em nada,já havia conversado com elas sobre tudo que era do meu interesse!

O plano de parto que fiz,que elaborei minuciosamente durante meses eu entreguei ao meu próprio corpo,à minha mente e ao meu Coração…E segundo este plano de parto eu havia deixado claro meu desejo de que o indicador de que meu trabalho de parto estava mesmo começando seria o rompimento da bolsa! E eu nunca quis um parto rápido,ou demorado,eu queria apenas o parto que fosse o mais indicado para mim,como mulher,como ser humano,o parto que eu sabia que seria como foi minha própria vida até hoje…

No entanto eu sabia que duraria entre 8 e 12 horas,e eu achava isso o ideal…

Levantei rápido,troquei de roupa e corri para o quarto do Francisco,nosso apartamento é bem pequeno e a Márcia havia pedido para desocuparmos o berço e a cômoda dele para que colocassem seus equipamentos,suas coisas!!

Rapidamente tirei porta fralda,kit higiene e trocador de cima da cômoda,coloquei tudo dentro do armário,e no berço deixei só o colchão,pronto estava tudo liberado para usarem!

E corri até a cozinha tomar meu enorme copo de leite com quick que o Renato tinha preparado para mim e comi um pão,pois algo me dizia que eu ficaria bastante tempo sem vontade comer de novo…

Nisto o Renato ligou para a Hilda,tia do Francisco que já havíamos convidado para assistir o parto,pois ela sempre esteve muito presente em nossas vidas,desde antes de casarmos e estava participando muito intimamente e cheia de alegria de tudo que dizia respeito ao Francisco!

A ligação estava ruim e ela não estava ouvindo,o Renato como sempre muito brincalhão ainda ficou fazendo graça com isso,e eu ri muito,lembrei do que Ina May disse sobre a importância do riso no trabalho de parto!

E a partir daí,nisto tudo não se passaram nem 30 minutos,o Renato começou a marcar as contrações,isso enquanto corria para desmontar a mesa de jantar da sala,pois seria no espaço em que ela estava que nossa piscina de parto seria montada dali a pouco!!

Resolvi deitar para esperar a Márcia;já estava sentindo contrações bem fortes e de 3 em 3 minutos!!

E quando vinha uma,gritava para o Renato que corria marcar o horário e me abraçar ou me dar a mão. (nem sei como ele conseguiu desmontar a mesa ao mesmo tempo!!!)

A Márcia chegou,me pegou deitada de lado,daí ela perguntou se tinha sido a posição mais confortável que eu tinha encontrado,se eu não preferia ficar de pé ou andar. Eu disse que estava andando até quase aquele momento e queria ficar um pouco deitada,ela me pediu para virar pois queria ver a cor do líquido amniótico,e verificar se tinha sido uma ruptura completa ou não!

Quando me virei fui “pega”por uma contração,bem quando estava deitava de barriga para cima,e doeu muito,a Márcia comentou que era a pior posição,e eu ainda disse:“Meu Deus,e é a posição mais usada em partos hospitalares,não é à toa que a mulherada desiste!!!”

Ela olhou e viu que a bolsa tinha rompido inteiramente e falou que não ía me fazer exame de toque pois evitaria risco de infecção,faria só mais tarde!

Por mim tudo bem,até então ela nunca tinha feito nenhum exame de toque em mim,e eu achei melhor mesmo,dar mais um tempo para meu corpo preparar uma dilatação que me deixasse bem tranquila quando eu ficasse sabendo.

Ela me disse que estava tudo bem,que iria até a casa dela resolver umas coisas,para continuarmos marcando as contrações e que ela voltaria um pouco depois!

Voltei a deitar,pois senti vontade! O Renato continuou a marcar as contrações e a desmontar a mesa,sempre acudindo quando eu chamava!

Dalí a pouco tempo as contrações já estavam de 2 em 2 minutos e cada vez mais fortes,mais doloridas! Chamei o Renato e falei para ele ligar para a Márcia a apressando,pois ela estava tranquila achando que ainda iria demorar,mas que tudo alí já estava indo bem rápido,e disse para ligar para a Priscila!

Ele ligou e eu gemi para a Márcia vir logo,ela disse que não ía mais fazer as coisas que pretendia e estava vindo para minha casa já!!

Continuei sentindo dores muito fortes,mantendo a calma,apenas me entregando a tudo que estava sentindo,sabendo que meu corpo estava trabalhando bem,mas queria que a Márcia chegasse logo!

Veio praticamente junto com a Hilda,que imediatamente começou a organizar algumas coisas em casa,e quando viu que minhas dores estavam bem fortes veio me massagear,e depois até foi esquentar água para fazer compressas nas minhas costas!

Era bom,o toque das mãos dela,do Renato,a toalha molhada,mas confesso que não aliviavam quase nada,a sensação que eu tinha é que doía cada vez mais!!

A Márcia se aproximou e eu novamente disse que estava com medo,ela me deu duas “bolinhas”homeopáticas para colocar debaixo da língua,não perguntei o que era,se ela estava me dando era algo bom e útil!

Daí ela me disse:

- Lú,eu vou te examinar agora,afinal,já engrenou e agora não tem mais volta,vamos ver como está a dilatação!

De novo concordei,se ela achava que era uma boa hora para sabermos como andava a dilatação então eu tb estava pronta para saber!

Lembro que o exame doeu,mas só de falar lembro também a sensação estranha e gostosa de sentir que eu estava toda aberta por dentro!!

Ela segurou meu rosto e disse:

- Lú vc já esta com 7 centímetros!!!!! Olha que bom!! Vc está indo muito bem está ouvindo??? Está muito bem!!!

Ela disse isso enquanto eu ainda sentia dores fortes,mas por dentro algo em mim se iluminou!!! Sinto vontade de chorar só em escrever!! Primeiro exame de toque,e 7 centímetros em praticamente 3 horas!!

Ainda fiquei pensando em como foi bom nunca ter feito nenhum durante a gravidez,fiquei pensando em como isso era a prova de que é um exame desnecessário,que só serve para criar ansiedade…Fiquei tão feliz em ver meu corpo trabalhando lindamente!!

Pensei comigo mesma:“puxa!! Mais rápida do que um Audi!! De 0 a 7 em pouquíssimas horas!!!”Não deu para contar a piada para ninguém pois isso eu pensava entre as dores,e só eu sorri internamente!! Eu estava muito comigo mesma!!

Totalmente entregue às minhas contrações ouvi quando a Márcia saiu do quarto e foi ligar para a Priscila,e já foi logo acelerando o Renato para montarem a piscina,pensei que ela havia percebido que tudo estava indo rápido!

Não sei quanto tempo se passou,mas logo a Márcia veio me falar para eu ir ao banheiro ver se tinha vontade de fazer cocô e em seguida podia ir para a piscina!

Fui ao banheiro,e depois o Renato sempre me apoiando me levou até a piscina,fiquei espantada como a sala estava diferente,o sofá havia sido afastado,a mesa havia desaparecido e alí,como uma mágica uma piscina linda,azul,cheia de água quentinha me esperando!!

Entrei e a sensação foi muito boa!!

Mas as contrações não davam trégua,intensas,rápidas,ás vezes uma emendava com a outra…

Neste meio tempo a Hilda foi até o mercado comprar umas coisas para a gente,especialmente água de coco pois eu sabia que seria crucial manter minha hidratação,quando ela voltou chegou praticamente junto com a Priscila!

Durante as contrações eu chamava pelo Renato que largava o que estava fazendo para vir ficar comigo! Quando segurava nas mãos dele ou de outra pessoa eu tinha noção que apertava,mas ainda lembrei de tomar o cuidado de não apertar com as unhas,que apesar de estarem curtas eu sabia que podiam machucar que estivesse alí me apoiando!!

Em algum momento a Márcia e a Priscila me sugeriram ficar de cócoras apoiada na beira da piscina,que aliás era bem larga. Me disseram para esperar passar a próxima contração e depois eu iria para a posição indicada,obedeci,fiquei de cócoras na borda da piscina,a água exercia uma pressão agradável e não senti nenhum desconforto nas pernas,mas quando veio a contração achei que fosse enlouquecer de dor!!! Veio muito mais intensa,muito mais forte,fazendo uma pressão incrível de cima para baixo,lembro de ter falado meio desesperada que daquele jeito doía muito mais!!

Daí a Márcia e a Priscila falaram que a posição ajudava o Francisco a descer mais rápido por isso doía mais,para eu continuar na posição!!

Bom,foi aí que eu entendi que elas não estavam sugerindo uma posição que doesse menos e sim uma que facilitasse o trabalho do meu corpo e que fosse mais fácil para o Francisco escorregar!! Então tá…Se a intenção não era diminuir a dor e sim ajudar o parto então eu ficaria mais!

O Renato ficou na borda da piscina me apoiando. Eu segurava na gola da camisa dele,e quando a contração vinha eu praticamente me pendurava no pescoço dele,e ainda me preocupava em não machucá-lo,ou pelo menos não machucá-lo muito…

A contração vinha em três movimentos de cima para baixo,e eu emitia sons de acordo com o movimento. Eu começava chorando baixinho,depois gemia e quando a contração chegava na parte mais baixa eu já estava urrando de dor…

E as contrações às vezes “colavam”uma na outra,até que a Márcia sugeriu que eu deitasse de novo para descansar um pouco,não falei nada mas dei graças a Deus por ela ter sugerido isso!!

O tempo todo eu estava ouvindo algumas coisas da conversa deles pela casa,mas eu não me fixava no que acontecia fora de mim,meu mundo se resumia à aquela piscina,me concentrei o máximo dentro de mim,em meu corpo e na dor em si! Na verdade eu tinha receio de ficar prestando atenção na conversa deles e de repente ouvir alguma coisa não muito boa,ou algum comentário negativo e isso me atrapalhar!! E embora quase não falassem me respeitando inteiramente,quando falavam eu não ouvia!! Ou ouvia mas tipo…não processava,como se estivesse escutando uma língua estrangeira que eu não compreendia…Nem acredito que consegui fazer isso!!

Mas em algum momento eu ouvi falarem sobre estarem com fome,sobre alguém já ter almoçado e incentivaram o Renato a comer um pouco!! E fiquei muito feliz,pois enfim então JÁ ERA HORA DE ALMOÇAR!!!!

Pois é…aquilo para mim foi uma ótima notícia,pois significava que o tempo estava mesmo passando,até então tinha medo de perguntar as horas e descobrir que não havia se passado quase nada de tempo,tinha medo de que a impressão de que já estava um tempão na piscina sentindo aquelas dores fosse falsa e descobrir que estava alterada e sem perceber que o tempo não tinha passado tanto quanto eu achava…

Mas pelo que ouvi já tinha passado da hora de almoçar,então isso era um ótimo sinal!! De novo não disse nada mas para mim aquilo foi muito bom!! Ainda ouvi quando o Renato comentou na cozinha que o feijão tinha sido eu que fiz na noite anterior,pensei:

“- Ai ai,e se alguém come e acha ruim???”"

Afinal quem cozinha bem em casa é o Renato!!

Mas estava muito concentrada em minhas dores para falar alguma coisa!!

As dores estavam muito fortes,a Márcia veio até mim e disse para eu não ter medo da dor,não brigar com ela pois era uma dor amiga,uma dor que traria o Francisco para mim!!

Apenas concordei com a cabeça,não consegui dizer a ela que era exatamente como eu pensava e sentia,que eu havia me preparado exatamente assim,e que não estava com medo da dor,eu sabia que era boa e o que ela significava,fiquei com vontade de mandar ela ler meu texto sobre a dor do parto,assim ela ficaria mais tranquila sabendo o que eu pensava!! Mas novamente eu não disse nada,apenas gostei do fato dela ter falado…

Eu ficava de olhos fechados,ou,quando abertos,acontecia o mesmo fenômeno que com meus ouvidos,eu via mas não enxergava…

Tudo era meu corpo,tudo era minha dor,eu descansava nos intervalos e me preparava para suportá-la quando vinha!

Mas de vez em quando eu buscava os olhos da Márcia,e quando olhava para ela imediatamente ela me dizia que estava indo tudo bem…A Priscila também dizia,isso me tranquilizava e de novo eu me voltava para dentro de mim!!

Em algum momento a Márcia me chamou disse que depois da contração seguinte ía monitorar o bebê,fiquei na posição mais fácil para ela,e ouvi quando ela disse que o bebê havia passado super bem pela contração!! Que ele estava fazendo os movimentos procurando o caminho!! PRONTO!!! Mais uma ótima notícia,o Francisco estava realmente bem,fazendo a parte dele!! Fiquei emocionada imaginando o que ele estava passando na minha barriga,se movimentando,girando,sendo empurrado,recebendo menos ar quando a contração “nos”pegava!! Mas pensei no quanto tudo aquilo era lindo,mágico,milagroso!! Era nossa primeira “parceria”,Francisco e eu trabalhando juntos para o nascimento dele!! Eu confiei nele plenamente,e achei que desta forma ele também sentiria que podia confiar em mim,que eu faria a minha parte!! E que esta cumplicidade nos ligaria a vida inteira!! Meu filho e eu juntos por um ideal!! E pensei que o pai dele também estava alí “fora”nos apoiando,nos dando todo seu amor,sendo parte disto tudo junto com a gente,e que isso deixaria nossa família forte e unida para sempre!!

Depois a Márcia falou que era para eu colocar o dedo na vagina e sentir a que distância o bebê estava,aquilo me desagradou,sei que era lindo ela intervir o mínimo possível,mas eu não me senti muito confortável em fazer aquilo,e preferia que ela mesma fizesse!!

E ela fez,rápido mas doeu,ela me mostrou com os dedos o tanto que faltava para a cabeça aparecer,algo como 5 centímetros,achei que faltava pouco!

A Márcia me disse que a cada contração o Francisco descia mais,e quando a contração passava ele voltava um pouco,mas que aquilo que tinha evoluído não voltava atrás,na contração seguinte ele continuava de onde tinha parado antes!! Achei aquilo ótimo,mas novamente nada falei!!

Dor,dor,dor…A Márcia me falou para ficar na beira da piscina de novo,olhei suplicante para ela,pois eu sabia que doeria mais,mas ela disse que seria bom para o bebê descer o resto,então concordando que era mesmo o melhor apesar de mais dolorido fui para a beira da piscina,e lá novamente as contrações doeram muito mais!!

De repente achei que estava girtando muito,mas não conseguia evitar,lembrei de tudo que tinha lido sobre manter o períneo relaxado,e algo muito importante que eu estava fazendo desde o começo era não tensionar o maxilar,não trincar os dentes,eu fazia o possível para manter a boca aberta o tempo todo!!

E os sons que saíam,choro,gemido e urros eram tão naturais,eram tão espontâneos…Pensei que eu não era como as fêmeas do mundo animal que pariam em silêncio,eu afinal era fêmea do bicho humano,e como tal,paria assim…Achei até que depois ficaria com uma terrível dor de garganta pois o som que sáia era muito gutural,arranhando bastante a garganta!! Não me preocupei com isso,eram meus sons,meu barulho parindo,não tinha que ter vergonha ou me preocupar,estava doendo,e doendo muito,a cada contração eu praticamente me pendurava no pescoço do Renato,que com seu toque carinhoso se fazia presente ao meu lado,me apoiando,confortando,me lembrando que estava junto comigo,que esse era nosso sonho!

A contração vinha e eu a sentia em 3 movimentos,na parte alta da barriga,no meio e lá embaixo,e para cada movimento o som que eu emitia era diferente,começa chorando baixinho depois gemia e terminava urrando,como uma sintonia de movimento e som!

E estava doendo tanto,só não digo que doeu mais do que imaginei por que eu NUNCA perdi meu tempo imaginando como seria a tal dor do parto,apenas pensei e senti sobre seus significados para mim,naquele momento lembrei da tal peridural,pensei como seria ter o parto normal sem estar sentindo aquela dor tão forte.

Tínhamos o “plano B”,tínhamos um médico na retaguarda caso precisássemos de uma remoção de emergência ou para o caso de eu não aguentar e querer terminar o parto no hospital recebendo anestesia…

Tentação…

E esses pensamentos durante mais uma contração forte,mais choro,gemido e urro,mais dor na garganta e minha mente me lembrando que aquilo poderia ser evitado…

Deus!!! Me dê forças meu Deus!! Minha luta interna foi grande naquele instante fatal…Sim,fatal para nosso sonho,minha mente gritando mais alto do que eu que aquela dor poderia ser insana,mas felizmente meu Coração sussurrou e pude ouví-lo mesmo com toda aquela confusão interna!!

Ir para o hospital? Para eliminar a dor?? O preço a pagar seria tão alto…Custaria nosso sonho,custaria a tranquilidade do meu filho,ele não nasceria de forma totalmente natural,seria ele também afetado pela anestesia que eu tomasse,não nasceria na água,não teria as mãos do papai como sendo as primeiras a tocá-lo neste mundo,não ficaria em meu peito,não ficaria com o papai enquanto estivessem cuidando de mim,acabaria sofrendo sim alguma intervenção,não nasceria no território sagrado que é o nosso Lar…

Ir para o hospital? Para eliminar a dor?? O preço alto seria tirar do homem que amo o prazer de parir junto comigo o filho que tanto sonhamos,seria privá-lo de ser o primeiro a tocar no nosso filho quando ele nascesse!!

Meu Coração gritou dentro de mim naquele instante que NÃÃÃÃOOOOO!!!! Eu não pagaria este preço,eu não abandonaria nossos sonhos,não faria isso com nosso filho e com o Renato,não faria isso comigo mesma…

Estava tudo bem! O processo era natural,incluía dor,esta dor,a MINHA dor,na proporção e tamanho certos que eu e somente eu poderia aguentar!! Minhas parteiras queridas alí monitorando tudo,a Hilda me apoiando,o Renato comigo o tempo todo,o Francisco dentro da minha barriga encontrando o caminho rumo à Luz,tudo acontecendo exatamente como no meu “plano de parto”,certamente Deus estava fazendo a parte Dele…Oh céus!! Bastaria que eu fizesse a minha…E a mim cabia uma parte muito simples:não atrapalhar!!!

Sempre achei que a mulher conduzia o próprio parto da mesma maneira que conduzia sua vida!! Ou seja se sempre foi submissa e entregava as decisões importantes da própria vida para outras pessoas,mães,maridos,pais,etc,assim ela faria no parto entregando sua hora ao médico,se ela sempre fugiu das responsabilidades assim faria em relação ao parto,se sempre adiou decisões por medo de decepções,dores e sofrimentos,assim faria marcando uma eletiva para adiar a dor do parto para uma dor pós cirúrgica…e assim por diante!

Fiquei pensando em como minha teoria se aplicaria a mim mesma…

Fácil,minha vida sempre foi cheia de luta,repleta de sofrimentos para conseguir realizar meus sonhos,me entregava ao sofrimento e à dor e nunca desistia,e quando me considerava cansada e incapaz de continuar era quando ainda tentava uma vez mais e com mais força ainda…E lembrei principalmente o quanto eu mesma atrapalhei a realização de meus desejos,o quanto eu mesma interferi e acabei por atrasar tudo em minha vida,lembrei que a dúvida e o medo sempre foram meus maiores entraves!!

Medo eu não estava sentindo,mas a dúvida…Enfim,não,eu não podia desistir,não queria provar nada para ninguém,não era por orgulho,nem por vaidade que eu queria conseguir,era apenas por amor…Amor pelo meu filho,amor pelo meu marido,pela Vida…

Em minha vida apesar do sofrimento quando aprendi a lição mais importante todos os meus sonhos se realizaram lindamente,então seria assim naquele momento do parto!!

A lição mais importante que aprendi foi ter Fé!! Sim,Fé Verdadeira,em mim,em Deus,na Vida…

E não atrapalhar!

Sim…o melhor que eu podia fazer era ter realmente Fé! Sempre acreditei que podia parir meu filho,sempre acreditei em Deus,e acreditei na Vida! Então eu só precisava me entregar e não atrapalhar o que estava acontecendo!

Desde o começo eu já havia me entregado totalmente ao parto,mas agora era mais importante ainda que eu me entregasse e deixasse fluir tudo o que devia acontecer!

Afastei para bem longe de mim a idéia de acabar com a dor,e me entreguei inteiramente a ela! Sabia que tudo estava bem,que tudo que estava acontecendo era natural,que era tudo que eu queria…E dalí a pouco meu filho estaria sendo segurado pelo pai…Isso me deu uma força imensa para continuar calma!!

A Márcia falou que eu poderia voltar para a posição na qual eu estava antes!

As dores continuaram muito fortes,mas eu estava totalmente entregue a elas,como na estorinha do bambu e do carvalho diante o vendaval,o carvalho forte acaba sendo derrubado pela força do vento,e o bambu tão frágil se permite fustigar e se dobra diante a violência do vento,mas quando o vento passa ele está inteiro e pode se reerguer…

Como o bambu eu me entreguei à violência daquela dor,me curvei diante a força que atuava em meu corpo,e acreditei mais do que nunca que mais um sonho estava para ser realizado!!

Ouvia as parteiras me elogiando,dizendo que era assim mesmo que eu devia fazer a força,me davam parabéns!! E eu sem nada dizer para elas achava engraçado pois eu não estava fazendo nada!!! Meu corpo fazia tudo sozinho,em algum momento eu até disse para todos que eu não estava fazendo força que tudo estava acontecendo sozinho…

A cabeça do Francisco apareceu,a Márcia perguntou se eu queria ver,eu disse que não!

A Márcia perguntou de novo se eu queria ver,de novo eu disse que não,daí a Hilda disse que depois eu poderia me arrepender se não olhasse a cabeça do Francisco aparecendo naquele momento que não voltaria mais! Ela tinha razão,daí eu disse que queria ver,e a Márcia me mostrou com um espelho!!! Me impressionei,já estava aparecendo bastante da cabeça dele,mas nem olhei por muito tempo,logo veio mais uma contração!!!

Sempre que assisti partos naturais o momento da expulsão,da cabeça saindo era para mim um tanto angustiante…E para mim foi muito difícil!!

Pois sempre que eu estava me “acostumando”com a dor ela mudava,quando eu já toleva bem a dor da dilatação veio a dor do bebê descendo e encaixando,e quando eu achei que nada poderia doer mais veio o momento da expulsão com seu ”círculo de fogo”!!!

A Márcia disse para que na próxima contração eu fizesse força,e eu disse que não conseguiria! Afinal,eu nem tinha feito força nenhuma até então,apenas meu corpo fez tudo sozinho…

Estava doendo muito,ardendo,queimando mesmo,pensei que não haveria nome melhor para aquele instante do que “círculo de fogo”!!

Mas eu também sabia que o Francisco estava nascendo,que faltava muito pouco para ter nosso filho nos braços,mas realmente não conseguia fazer força,não sabia direito o que fazer,e a impressão que eu tinha é que ía me rasgar toda naquele momento,e acho que isso me deixou com um pouco de medo!

Mas os minutos passavam,eu tinha plena consciência de que a cabeça do Francisco estava praticamente toda para fora e que ele nasceria! Pensei então que eu não precisava ter medo,a Márcia como que adivinhando meus pensamentos disse isso,que não era para eu ter medo,que ele ía passar e ela estava protegendo meu períneo,daí pensei que tudo bem se tivesse uma laceração,lembrei que isso seria natural caso acontecesse,e que não era nada para temer!!

Decidi que já tinha sentido por tempo suficiente o círculo de fogo,que ía ajudar meu corpo a entregar meu filho para os braços do Renato,e já que eu não conseguia fazer força para ajudar a expulsá-lo,então eu faria força para impedir que “ele voltasse”,imaginei que o manteria na mesma posição até a próxima contração e aí ela faria o resto…

E foi neste momento que lembrei em apelar para a ajuda dos céus…E acho que nesta hora a gente começa a lembrar de todos os santos,anjos,entidades e seres de luz,fechei os olhos,mantive a boca aberta gemendo,e comecei por Deus,pedi que Ele permitisse que meu filho nascesse bem e saudável,lembrei de São Francisco de Assis,ser humano lindo de vida admirável cujo nome escolhemos para nosso filho,lembrei de Santa Clara,a contração veio,me senti queimando,senti a força da contração fazendo o meu filho sair,pensei em Santa Clara quando ainda era apenas uma jovem cuidando dos mais necessitados de sua cidade,pensei em Santa Clara como freira e em quantas mulheres ela deve ter ajudado a parir…E em pensamento gritei por ela como se eu mesma fosse uma dessas mulheres que ela auxiliou…

Uma dor intensa…me senti queimar e o nome de Santa Clara em minha mente,coração…Um instante mais,uma pressão,achei que gritei Clara,uma onda poderosa a jogar minha cabeça para trás,um instante que parecia eterno,e…de repente um alívio,meu corpo relaxou,a dor,a pressão,o ardor,a tensão,TUDO desapareceu numa fração de segundo!! Ouvi a voz do Renato:Nasceu Francisco. A Hilda marcou a hora:16:25hs. Meu trabalho de parto durou 8 horas,como eu havia imaginado!

Instintivamente abaixei minha cabeça,a procura do meu filho!! E alí estava ele,no meu colo,o abracei,o aninhei,senti sua pele,seu corpinho,o peso do seu corpinho em meu peito,vi seus olhos abertos,lindos e profundos,cabelos fartos e escuros,pele rosada,e eu gemi,senti seu cheiro,queria falar e não conseguia,não sabia mais falar,só gemi,continuei sentindo seu corpo,juntos naquele instante,juntos para sempre,como deve ser:mãe e filho unidos de forma indissolúvel!!

Olhei e o Renato estava ao meu lado me fazendo carinho,seus olhos vermelhos de chorar,queria falar com ele,queria apresentar o filho,dizer tantas coisas,mas não conseguia,não precisava,nossos olhos diziam tudo!!

Mas eu queria dar as boas vindas para nosso filho,até que consegui falar:

- Oi Francisco!!

E ao ouvir minha voz ele soltou um som,não foi um choro,ele não chorou ao nascer,resmungou,e ao ouvi-lo pela primeira vez eu disse chorando e o abraçando mais:

- É a mamãe!!!

“Mamãe”com essa palavra queria dizer a ele que eu estava alí,e que sempre estaria alí por ele e para ele!!

Daí consegui falar,as frases seguintes foram:

- Olha seu pai!!!

- Vc vai ter uma vida tão linda meu filho…

O resto do que falo para ele está registrado na gravação!! Queria que ele soubesse o quanto o pai dele e eu valorizamos a Vida e a oportunidade de viver neste mundo,e foi o que eu disse para ele…

Ficamos alí,os três,finalmente uma família,finalmente a NOSSA família,tão sonhada,desejada em nossas vidas!! Os três juntos,vivendo um momento que estará marcado para a Eternidade!!

O Francisco calminho,ele mesmo cuspiu as melecas que estavam na sua boquinha e eu ajudei,ninguém enfiou nada no nariz dele,não foi sugado,aspirado,nada disso!!

Depois de algum tempo,a Márcia a a Priscila prepararam para que o Renato cortasse o cordão!!

E tentaram colher o sangue do cordão pois precisávamos mandar para um laboratório para sabermos qual o tipo sanguíneo do Francisco pois meu RH é negativo e se o dele não fosse eu precisaria tomar a vacina anti RH! Foi colhido o sangue do cordão para que o Francisco não precisasse ser picado,tudo pensando no bem estar dele ao máximo…

Daí a Márcia e a Priscila disseram que eu já poderia sair da piscina para a expulsão da placenta,e para me examinarem,ouvi quando a Priscila disse para o Renato tirar a camisa que o Francisco sairia do meu peito e ficaria sendo aquecido no peito dele,contato pele com pele!!

Achei perfeito,nada de incubadora,nada de ambientes esterilizados,roupas especiais,do meu colo o Francisco iria direto para o colo do pai,e sem nada entre eles,apenas um sentindo o outro…

O Renato foi deitar na cama com o Francisco já sobre o peito e com uma toalha aquecida sobre ele,me ajudaram a ir deitar também,e a Márcia ajudou na saída da placenta! Disse que ía examinar meu períneo!

Pensei que então saberíamos o tamanhos da laceração!! Ela olhou e disse que eu tinha tido uma laceração “ridícula”e que não precisaria de nenhum ponto,chamou a Priscila para confirmar,e eu vendo mais uma vez a perfeição do nosso parto em todos os detalhes,não precisaria de sutura,nada de artificial,a pequena laceração que tive iria sarar sozinha,o que de fato aconteceu pois cicatrizou dois dias depois!

Então a Márcia pegou o Francisco e o trouxe para mamar,impressionante a capacidade de sugar que ele teve! O Renato e a Hilda foram ao laboratório levar a amostra de sangue para ser examinada!

E eu fiquei alí com o Francisco em meus braços,a Márcia e a Priscila dando um jeito na casa,a Márcia perguntou se eu queria comer alguma coisa,lembrei do sorvete delicioso que tinhamos comprado para o parto (eu poderia ter comido o que quisesse durante todo o trabalho de parto,mas não tive vontade,me deram água de coco e isso eu bebi,mas comer eu não quis,mas naquele momento eu queria o sorvete). A Márcia pegou para mim,e como eu estava abraçada com o Francisco para eu não ter que soltá-lo ela me deu o sorvete na boca…

Não quis tomar banho,resolvi esperar o Renato voltar,pois iríamos pesar o Francisco e depois eu tomaria banho!

Assim foi feito,quando o Renato chegou é que fomos pesar o Francisco,3.190 kg e 52,5 cm,um meninão!! O Apgar dele foram duas notas 10! Perfeito!!! Depois o Francisco foi apenas limpo suavemente e o vestiram com uma roupinha quentinha!! Ele só tomaria banho no dia seguinte,afinal,para quê incomodá-lo? Ele não precisava de banho,precisava de colo e carinho! E foi o quê ele recebeu da tia Hilda!!

E eu fui tomar banho!! Estava me sentindo ótima,sem dor,com uma vitalidade incrível!!

A Márcia perguntou várias vezes se eu estava bem mesmo,se precisava de ajuda,se eu não estava com tontura,e eu disse que estava ótima!

Ela ainda disse para eu não tomar o banho muito quente,eu a tranquilizei! Sentei no banquinho que estava dentro do box,e liguei a água bem quente,do jeito que gosto,para relaxar!!

Daí fui me sentindo mole,mole,minha cabeça começou a pesar e eu pensei que ía desmaiar,levantei me apoiando no box e lembro de ter chamado a Márcia para avisar que ela tinha razão sobre a água quente…

Só lembro de ouvir o Renato me chamando bem longe…Abri os olhos e ele estava me apoiando,estávamos no chão do banheiro,e eu disse:

- Eu estava sonhando…

Foi aí que me dei conta que havia desmaiado!! Claro,minha pressão caiu com a água quente…Perguntei para o Renato se eu tinha ficado desacordada muito tempo,pois a minha impressão era que eu tinha ficado horas desmaiada,pois acordei tão relaxada,tão descansada,sentindo um torpor tão agradável…E o Renato,brincalhão como sempre,respondeu:

- Não faz muito tempo não,o Francisco só está com um ano e meio…

Todos rimos!!

A Márcia me ajudou a colocar a roupa,e fui para a cama!!

Nisto já estavam se preparando para irem embora,a Priscila voltaria na manhã seguinte para nos examinar de novo!!

Cismei em arrumar as coisas do quarto do Francisco em seus lugares novamente,claro que o Renato e a Hilda disseram para eu não fazer esforço,mas para mim aquilo não era esforço,fui lá,arrumei o berço,a cômoda e aí fiquei satisfeita!!

Mais tarde,quando estávamos só nos três em casa,já nos preparando para dormir,eu estava no banheiro escovando os dentes e num relance lembrei do sonho que estava tendo quando desmaiei. Corri emocionada para contar para o Renato:

Sonhei que estava grávida,com roupas bem antigas,estava num convento de paredes de pedra,e na minha frente um monte de freiras me recebendo,bem no meio delas uma deu um passo à frente,sorriu e em seu sorriso vi todo o amor do mundo,vi toda a confiança,toda a paz da força de uma mulher,e senti uma imensa coragem,ela era jovem,muito bela,ela era,no meu sonho,SANTA CLARA!!

E assim fomos dormir,os três abraçados,felizes,realizados,depois de um parto perfeito,do jeito que sonhamos,desejamos e planejamos,tudo de forma natural,e muito naturalmente pai e filho adormeceram,e eu ainda fiquei um pouco mais de tempo acordada,olhando para os dois,agradecendo a Deus,e pensando que tudo de mais precioso,belo e que eu mais amava nesta vida estava alí,do meu lado na cama…

AGRADECIMENTOS

Ao “tio”Ric ( Ric Jones) que num momento escuro de nossa trajetória foi como um farol a iluminar o rumo certo para que chegássemos à terra firme,à Partolândia acho eu…

Dr. Jose Vicente,que ao aceitar ser o nosso “Plano B”,nos deu a tranquilidade que nos faltava para que realmente não precisássemos de “Plano B”.

Hilda,que acreditou no nosso amor e na minha vontade de fazer o Renato feliz nesta vida,e topou participar deste momento mágico que foi o nascimento do Francisco!!

Priscila,que com sua alegria confiante e seu carinho por nós fez a diferença,nos conhecemos pessoalmente só na véspera do nascimento do Francisco,mas nos atendeu e esteve conosco como se nos conhecesse a tempos…

Márcia,com tranquilidade,experiência e muito carinho nos acompanhou toda a gestação,dizer “só”obrigado é vergonhoso,foi um anjo em nossas vidas,a tornar possível o sonho de um nascimento simplesmente lindo para nosso filho…Não há como agradecer isso…Sinto-me grata a parteira que te ajudou no nascimento da sua filha,a que despertou em você o desejo de ser parteira tb…Graças a ela vc se tornou a pessoa que nos ajudaria em nosso sonho…

Agradeço a todos os amigos e amigas virtuais!! Da Lista Parto Nosso e das comunidades do orkut!! Não posso citar nomes,sobe risco de esquecer algum!! Cada mensagem antes,durante e depois do nascimento do Francisco nos emociona ainda hoje,vocês provaram aquilo que já acreditávamos:amizade é uma manifestação terna do Amor,e tudo que é belo e verdadeiro rompe fronteiras e não exige explicação!!

Renato…Meu amado,meu marido,meu amante,meu amigo,meu companheiro,minha respiração e minha inspiração…Sem seu apoio nada realizaríamos…Vc é nosso guardião,eu me sinto protegida e tranquila com você e sei que nosso filho também se sente assim!! Meu amor…Você encheu minha vida de luz e alegria,agora estamos plenos,e o nosso Amor nos guiará pela Eternidade! Te amo…

Francisco…nosso Raio de Sol,veio iluminar nossos dias,nos dar a honra de sermos seus pais,nos dar o privilégio da sua companhia em nossas vidas!! Obrigada meu filho por aceitar vir para este mundo descobrir junto com a gente suas belezas,desafios e oportunidades!! Obrigada por confiar em nós para cuidar de você por um tempo!! E você vai sim ter um vida linda meu filho…

Deus,agradeço por ter me livrado de mim mesma e realizado todos os meus sonhos depois de tê-los melhorado de forma que eu nem era capaz de imaginar…Nascimento do Francisco

Nasceu Francisco!

Sexta-feira,8:36hs de uma manhã fria e nublada não ajudava em nada a lembrar que estávamos em plena primavera. Eu já estava pronto para ir para o trabalho quando escuto a Luzi me chamando no quarto.

- RÊ! (ouvi e fui para o quarto).

- A bolsa estourou…(completou ela,enquanto eu entrava no quarto).

Ela estava deitada de lado na cama e o líquido amniótico já tinha parado de sair,foi muito rápido! Nenhuma dor diferente e nenhum sinal de sangramento. As contrações começaram a aumentar o ritmo e a intensidade. Liguei para a Márcia,nossa obstetriz,disse o que aconteceu e ela já se pôs a caminho de nossa casa para examinar a Luzi.

Enquanto isso,com o aumento do número de contrações,começamos a marcar a hora e minuto em que aconteciam. Lá pelas 9:40hs horas,já estavam em 2 a 3 por minuto. Isso significava que o trabalho de parto já tinha começado!

Durante as contrações,dava a mão para a Luzi e ficava ao lado dela,pois as dores estavam ficando bem fortes e este foi o único jeito de deixá-la ciente de minha presença,de que ela não estava sozinha. Nos intervalos entre as contrações,desmotava a mesa da sala e abria caminho para onde seria colocada a banheira inflável.

Márcia chegou,examinou,viu que as contrações estavam firmes e ritmadas,deixou seu material de trabalho,inclusive a banheira para ser inflada mais tarde,e voltou para sua casa para acertar a logística familiar dela com o marido e filhos.

Ao sair,cruzou com a Hilda que chegava!

Tinha avisado a Hilda,mãe de minha sobrinha e enorme amiga,para vir para nossa casa,pois o nascimento poderia acontecer logo. Eu e a Luzi convidamos a Hilda para assistir ao parto em nossa casa,pois sentimos que estava faltando mais uma pessoa para testemunhar este momento único e tão importante para nós. Quase que instantaneamente ao constatarmos esta falta,a Hilda surgiu como resposta em nossas mentes simultaneamente. Era alguém que acompanhou nossa história,nos apoiou,compartilhou de sua vida conosco e permitiu um aprendizado mútuo. Também curtiu de modo autêntico,espontâneo e intenso a notícia da chegada do Francisco. Sem dúvida,ela precisava acompanhar a chegada do Francisco.

A limpeza e arrumação foi agilizada com a Hilda,que também ajudou com compressas de toalhas mornas e revesamento de massagens na Luzi nos momentos de contração.

Márcia voltou lá pelas 11:20hs. Achou melhor fazer o exame de toque e constatou já 7 cm de dilatação (foi o primeiro e único exame de toque de toda a gestação da Luzi,por volta das 11:40hs da manhã). Inflou a banheira e eu adaptei uma mangueira que vinha do chuveiro para encher a banheira com água morna. Assim que o nível de água foi suficiente,levamos a Luzi para lá. A água morna ajuda a relaxar e a diminuir as dores com as contrações.

Marcia acompanhando de perto as contrações da Luzi

Marcia acompanhando de perto as contrações da Luzi

De lá a Luzi só saiu com o Francisco nascido!

As contrações contiuaram e não eram fracas. Mas a intensidade das mesmas denunciavam que o trabalho de parto estava acelerado.

Às 16:25 o Francisco nasceu e eu o peguei,ainda dentro d’água. Tirei-o da água e a Márcia,que estava melhor posicionada,pegou o Francisco e o colocou nos peitos da Luzi. Pronto. Francisco estava entre nós,mas agora,com todo mundo do mesmo lado da barriga da Luzi:o de fora!!!! O sonho do parto na água aconteceu…alguns instantes sem palavras,onde tudo era apenas emoção. Lá estava eu,abraçando minha companheira e meu filho,já atento e com olhos pretos profundos,rosado e curtindo sossegadamente o aconchego do peito da mãe.

Estas foram algumas das palavras que a Luzi disse pertinho da orelha do Francisco,enquanto o acariciava,ainda na banheira inflável:

Francisco,ainda com o cordão umbilical,recém saído da água.

Francisco,ainda com o cordão umbilical,recém saído da água.

“Francisco,este mundo é bom…você vai gostar muito dele,como eu e o seu pai gostamos. Tem muita cachoeiras para você conhecer. Você vai comer muita coisa gostosa que o seu pai vai fazer para você…”.  Neste ponto eu já não me encontrava em condições de ver,ouvir,falar ou pensar. Só dava para agradecer.

Depois de alguns minutos cortei o cordão umbilical. É impressionante como é forte e fibroso.

Francisco:3,190 Kg e olhos lindos. Em alguns minutos começou a mamar,já com a mamãe na cama do quarto,limpa e com a placenta expelida.

Luzi na cama,logo depois do banho parto.

Luzi na cama,logo depois do parto e de um banho merecido.

Houve laceração superficial,que não necessitou de pontos. Foi tudo perfeito! Depois do banho era impossível dizer que ela tinha acabado de dar a luz. Isso mesmo:DAR A LUZ! E pensar que,se dependesse de nosso primeiro médico,a cesariana teria acontecido há mais de 4 semanas atrás…

Francisco,já mamado,com sua primeira roupinha.

Francisco,já mamado,com sua primeira roupinha.

Muito a agradecer…à assistência dada pela Márcia e pela Priscila sobre o parto humanizado,desde antes da concepção do Francisco;Agradecer à Hilda que topou assitir ao parto e nos auxiliou pra caramba no dia;Aos amigos reais e virtuais que dedicaram palavras e pensamentos para o bem-estar da Luzi e do Francisco;À Luzi,mulher guerreira,companheira de vida,cuja clareza de pensamento,de discernimento e força de vontade permitiram que este parto acontecesse como desejávamos;e,finalmente,ao Francisco,que teve a coragem de nos escolher como pais e vir a este mundo,com todas as belezas e desafios,para cutir sua vida em nossa companhia. Obrigado.

Passeio no parque com 37 semanas e 5 dias

Luzi:quase 38 semanas

Luzi:quase 38 semanas

Sol…bastante sol e um pouco de caminhada no gramado,entre as árvores. Esta é uma ótima fórmula para a tarde perfeita de domingo. O andar já está beeeeeeemmmmm lento,mas tudo na maior curtição.

Crianças,adolescentes e casais que passavam paravam para olhar o barrigão,casa do Francisco nas últimas 37 semanas. “Oi. São gêmeos?!?”alguns até arriscavam…“Não. É um só mesmo. O Francisco. Mas vale por uns três!”eu respondia.

Isso foi a cinco dias atrás. O Francisco pode nascer a qualquer momento e é bem possível que este tenha sido o último banho de sol dele de dentro de uma barriga!

Dizem que o bebê já escuta e é sensivel a luz nesta fase da gestação. Não sei como estava lá dentro,mas do lado de fora estava sensacional:a temperatura pra lá de agradável,o sol aquecendo o vento fresco que batia em nossos corpos,estirados na esteira sobre o gramado.

Coincidência ou não,na nossa frente chegou um casal com tri-gêmeos récem nascidos. Estavam na maior festa! Agito e sorrisos. Alegrias a parte,que fôlego é necessário para cuidar de três…ao mesmo tempo!

Vendo a barriga da Luzi deste jeito,fico pensando nos computadores de hoje,que fazem questão de mostrar o chip poderoso da Intel que trazem dentro deles como processador. Justo o processador,que é considerada parte mais valorizada do micro. Da mesma forma,acho que deveria colocar uma etiqueta na barriga da Luzi,que está trazendo uma das coisas mais valiozas para nós. O que vocês acham?

francisco_inside

É um sabiá!!!

Sabiá Laranjeira

Sabiá Laranjeira

Caros amigos,o mistério do Piriri foi desvendado! Graças aos comentários que recebemos,principalmente do Marco Perin,a quem agradeço a delicadeza e atenção em deixar um comentário bem detalhado sobre o sabiá,começamos a desconfiar de que o passarinho invisível que vem cantarolar em nossa janela todas as madrugadas é um sabiá laranjeira!

A pesquisa consistiu em procurar na Internet algum site onde pudessemos ouvir o canto do sabiá para comparar com o que ouvimos de manhã. O primeiro que encontrei já foi suficiente para esclarecermos a questão! Foi no site do apoena.

Aproveitamos para conhecer coisas muito interessantes sobre este fabuloso pássaro. Antes de mais nada,desde 2003 ele é considerado a ave-símbolo do Brasil!!! Isso mesmo! Não é pouco mérito não,para um país com mais de 1800 espécies de ave.

Em segundo lugar,ficamos surpresos com a data em que o Brasil comemora o Dia da Ave:5 de Outubro. Grandes chances do Francisco nascer perto desse dia. Será que foi algum tipo de “sinal”?!?!?

Outra curiosidade é que não existem dois sabiás que cantem igualzinho!!! Os cantos apresentam variações de um para o outro. Mas,ao ouvir,dá para saber que é um sabiá. Quer ouvir um exemplo? Clique aqui para ouvir o canto de um sabiá.

De acordo com o texto do site onde encontramos as informações do sabiá,há “uma lenda indígena que assegura que quando uma criança ouve, durante a madrugada,no início da Primavera, o canto do sabiá será abençoada com muita paz,amor e felicidade”.

Assim seja!

O Piriri

PiririJá que a Luzi comentou sobre o passarinho no post anterior,vou avançar um pouco mais no assunto.

Não sei se é porque eu e a Luzi gostamos da natureza e de animais ou se é por pura coincidência,mas o Francisco já deixa claro,mesmo antes de nascer,que presta atenção nos bichos!

Explico:todos os dias,lá pelas 4hs da manhã (é isso mesmo que você leu…QUATRO horas da matina!!!!) tem um bendito dum passarinho que começa a cantar ( a impressão que dá é que é o responsável por acordar os demais ) e podemos ouvi-lo de nossa cama. Não…definitivamente não é a hora que eu ou a Luzi deveriamos acordar. Mas,o Francisco começa a se mexer,em resposta ao canto do passarinho,e acabamos acordando. Eu acordo às vezes,mas a Luzi,acorda sempre!

O cantar dele não é sempre o mesmo. Varia,mas dá para saber que é do mesmo passarinho. Começa fraquinho e vai aumentando,como se ele se aproximasse de nossa janela à medida em que o dia nasce. Embora tenha passado a maior parte de minha infância em uma chácara e conhecido os nomes de vários pássaros,não conseguimos saber ainda de qual pássaro é o canto que ouvimos.

Logo que a Luzi identificou que o Francisco se mexia com o cantar do nosso amigo,perguntei se ela sabia de qual passarinho estava falando. Ela disse que não. Então,perguntei como é que era o canto dele,e ela,muito mais precisa que o maestro do “qual é a nota?”do Silvio Santos,disse:“Ah…ele faz PIRIRI…”.

Fácil…muito fácil…não acham?!? Como nem a tropa de elite amparada pelos maiores videntes conseguiria identificar o animal cantor com esta SUPER descrição,achei por bem chamá-lo de PIRIRI dali por diante.

Algumas vezes,ao andar a pé ou de carro em nosso bairro,escutamos o Piriri. Quando dá,tentamos identificar de onde vem o canto para tentar ver como é o Piriri. Em uma destas vezes,logo que saímos do café da manhã de uma padoca de moema,num sábado,escutamos um Piriri cantando. Tive certeza de que o canto estava vindo da árvore do outro lado da rua. Fui conferir. Olhava daqui,olhava dali…ouvia o canto…ouvia outro canto…virava de lado…e…NADA! Lá se foram uns 5 minutos e nada de ver o Piriri.

Então,Francisco,quando for ler esta postagem sobre o passarinho que canta de manhã e que lhe agrada tanto,saiba que seu pai passou por poucas e boas para,depois de muito esforço,descobrir que o Piriri pode ficar INVISÍVEL!!!!!! ISSO MESMO!!!! INVISÍVEL!!! E que o único desenho que existe dele é este que coloquei no começo do blog.

Mesmo não sabendo como é sua cara,meu caro Piriri,pode continuar a alegrar nossas manhãs e dias com seu canto de celebração à vida,pois é isso que buscamos em nosso lar todos os dias,e é isso que a chegada do Francisco representa. Uma grande celebração!

Para Francisco…

Mamãe e Papai

Mamãe e Papai

Oi Francisco,é a mamãe…

Engraçado,vc tem agora 35 semanas na minha barriga,e me vejo falando exatamente assim quando você  estiver com 35 anos de idade…

É a mamãe…  Queria aproveitar agora que você  já está quase nascendo para lhe apresentar seus pais!

Falar um pouquinho sobre mim e sobre Renato!

Nem sei por onde começar…  Mas posso tentar dizendo que seus pais são pessoas bem esquisitas!

São sim!  Param no meio da rua para ficar admirando uma flor que nasceu no meio do asfalto da calçada!  Ficam que nem doidos procurando lugar para estacionar o carro para tentar enxergar a lua entre os prédios!

Ficam admirando as formas das árvores,os tons de verde,as flores dos ipês…

Outro dia fizemos de tudo para conseguirmos enxergar o “Piriri”,o passarinho que canta de madrugada enquanto você pula na minha barriga!  E daí se as pessoas na rua nem entendiam porque estávamos tão interessados nos galhos da árvore…

É meu filho,somos sim pessoas muito esquisitas…  Gostamos de rir à toa,e o pior:o tempo todo!!  Falamos bobagens,só pelo prazer de rir!

Escolhemos ter chinchillas de estimação,mas também queremos ter cachorros quando tivermos mais espaço!  E ficamos já imaginando as inúmeras flores que teremos na nossa futura casa,aquela mesma que terá uma cachoeira no quintal…

Seu pai adora cozinhar,eu adoro comer o que ele cozinha!  E ele já imagina como vai ser gostoso preparar doces,sanduíches e bolos junto com você e seus amiguinhos!  E eu já imagino como vai ser gostoso obrigar vocês todos a limparem a bagunça depois…  rsrsrsr

Aqui em casa usamos produtos ecológicos meu filho,de empresas com programas de sustentabilidade,os shampoos são de ativos 100% vegetais e que não foram testados em animais!  Não desperdiçamos comida,somos muito cuidadosos com a água (apesar de que eu gosto de banhos longos).

Não comemos carne vermelha,embora eu ainda seja apaixonada por salmão!!  hummmm

Se vamos salvar o planeta assim??  Infelizmente acho que não meu filho,mas vamos estar com nossas consciências tranquilas!

Nossa!!  Somos mesmo muito estranhos,adoramos viajar,na verdade temos necessidade de viajar!  E quando o fazemos não é em direção aos centros urbanos!  Gostamos de ir para o mato!  É!!  De preferência para lugares onde nem os celulares funcionam!  E,meu Deus!!  Sou obrigada a te confessar:AMAMOS CACHOEIRAS!!!!!!!

Somos doidos doidos,entramos nas cachoeiras quando a água está tão gelada que ninguém mais tem coragem!!  Entramos quando as pernas até doem com o frio da água!  Mas tudo bem,depois de um tempo o corpo se acostuma (ou a gente pára de sentir o corpo) e tudo fica uma delícia!!

E quando fazemos essas trilhas até as cachoeiras sempre vamos recolhendo o lixo que as outras pessoas “esquecem”pelo caminho…

E ficamos tristes e incomodados quando pessoas estão nesses lugares mas não percebem o milagre que é,e nem agradecem por aquilo existir…

Neste momento em que escrevo você está mexendo muito na minha barriga…  E isso me faz lembrar outra loucura minha e do seu pai:

Passamos nossas vidas buscando o Amor…

É sim!  Priorizamos o Amor antes de qualquer outra coisa em nossas vidas!  Antes de trabalho,antes de sucesso,antes de bens materiais…

E como sofremos enquanto buscávamos o Amor!  E como foi difícil em alguns momentos,ambos pensamos até que não conseguiríamos!  E houve para cada um de nós um momento muito escuro em nossas vidas,um momento onde realmente parecia que não realizaríamos nosso maior sonho:ter a nossa família!

E depois que nos reencontramos estávamos tão tristes e feridos que quase não ficamos juntos acredita????

Mas nosso objetivo maior também era nosso protetor:o Amor tratou de nos curar e abrir nossos olhos!  E aí sim fizemos a maior esquisitice de todas:CASAMOS!

E casamos não por medo de ficarmos sozinhos,não por conveniência,não por costume,não por obrigação,não porque já era hora!  Casamos porque sabíamos que tínhamos finalmente encontrado aquilo que passamos a vida procurando:AMOR!

E o nosso casamento foi do jeito que nós queríamos,do jeito que planejamos,e fizemos tudo juntos:desde a escolha das alianças,até das flores do buffet!  Seu pai foi comigo para escolhermos meu vestido de noiva!  E ele estava tão lindo de noivo!  O mais lindo que já vi!

E nossa Lua de Mel? Adivinha??  Entre cachoeiras lógico!!

E nossos dias se passam assim,entre músicas,filmes,passeios,amigos amados,pulos de chinchillas,comidinhas caseiras,nos emocionando quando vemos algo bonito na TV,um documentário mostrando as maravilhas da natureza,desde a vida dentro de um formigueiro até o maravilhoso guepardo!!!  Filho você sabia que o guepardo acelera de 0 a 100Km por hora em 4 segundos???  Nem um Audi é tão rápido…

Gostamos de ler,adoramos Richard Bach,que é tetraneto de Bach o compositor clássico que seu pai e eu amamos,gostamos de Beethoven também,e de Paulinho Nogueria,e de Victor e Léo…  Eu disse que somos esquisitos!

Se brigamos??  Nunca!  Raras foram às vezes que discutimos,mas no fim fizemos até disto algo bom,pois conversamos muito,e sempre chegamos a alguma conclusão que é boa para nosso crescimento,e para a felicidade da nossa união!  Temos em primeiro lugar em nossos corações que nos amamos mais do que tudo,então aquilo que o outro fala só pode ser para o bem…

Aqui em casa decidimos viver “na Luz e na Verdade”,isto significa muito para nós,quer dizer que não vivemos em nenhuma espécie de mentira que é a destruidora dos lares e das famílias,somos sinceros,francos,verdadeiros,um com o outro,com aqueles que nos cercam e especialmente com agente mesmo!

Fiéis ao nosso Amor,à Amizade,e aos nossos sonhos e ideais!

E mesmo esquisitos assim,queríamos muito ser papai e mamãe!

Não imagina o quanto queríamos um filho…  Não imagina o quanto queríamos você…  Colocamos a sua vinda como prioridade em nossas vidas!

Na primeira tentativa não deu certo, o corpinho que estava em formação para você certamente não estava perfeito e meu corpo sabiamente interrompeu a gestação e assim a Vida,muito mais sábia do que nós,adiou um pouquinho nosso sonho de ter você!

Mas agora seu corpinho está todo formado,e pelos movimentos que faz está forte e saudável!

Ao longo desses meses nos preparamos ainda mais para recebê-lo,escolhemos o parto que acreditamos será o mais lindo que poderíamos oferecer para você!  Nascerá em seu Lar,este mesmo que se tornou território sagrado e santificado pelos nossos pensamentos e por nosso imenso Amor!  Queremos que as mãos do seu pai sejam as primeiras a tocar em você neste mundo,e que vc seja colocado em meu peito calma e amorosamente,e que nossas lágrimas sejam o banho receberá ao ser aninhado por nós dois!

Não temos planos para você meu filho…  Temos planos para nós!  Queremos passear com você,levá-lo para conhecer cachoeiras,montanhas,pássaros,flores,céus estrelados!  Queremos continuar nos divertindo só que agora com a sua companhia!

Você é a nossa marca aqui neste mundo,você é o ser no qual nosso Amor se derrama,você é nosso raio de sol!

Renato e eu já sabemos como é ser filho,como é ser amigo,como é ser amante,como é ser esposa e marido,e queremos muito saber como é ser pai e mãe!

E agradecemos a você por nos ajudar a descobrir como é ser “isso”…

Não temos muitas certezas,como disse não planejamos nada para a sua vida,afinal,ela é sua e você fará dela aquilo que desejar!  Claro que queremos que seja feliz,e acreditamos que será!  Você terá liberdade e amor,confiança e apoio de seus pais em cada minuto de sua vida!  Queremos que faça tudo que lhe trouxer alegria,que estude o que quiser,que viaje para onde desejar,e que simplesmente saiba que somos seus pais e que o amamos muito!

Este mundo é cheio de tristezas e problemas,mas seu pai e eu somos felizes aqui,e descobrimos todos os dias tanta beleza e doçura que julgamos este ser um bom lugar para nosso filho crescer e se desenvolver como Alma Humana!

É um ótimo lugar para aprender,se lapidar,ser feliz…

E somos muito gratos pela honra de sermos seus pais aqui na Terra!

Bem…isto é um pouquinho sobre nós,espero que não se choque ou fique decepcionado…

Hã?  Como é?  Você  já sabia??  E  já nos conhecia antes??  E já nos conhece melhor do que nós mesmos??  E ainda assim  nos escolheu??

Puxa meu filho…  Então só posso acrescentar uma coisa:“tú te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”!

Até daqui a pouco…

Sobre a dor do parto!

Este era um assunto sobre o qual nunca me ocorreu escrever porque eu não achava importante! Mas aos poucos fui percebendo o quanto de importância ele tem para os outros!

O quanto essa estória da dor chega a ser determinante na hora de escolher como o filho vai nascer!

Sei,e já ouvi mulheres falarem que escolheram ou escolherão cesárea porque “não são resistentes à dor”…Bom,como cesárea para mim nunca significou opção,nunca passou pela minha cabeça a não ser se for para salvar a minha vida ou a do meu filho,e principalmente porque para mim cesárea não é parto,dedicarei a esta parte da questão em meu texto apenas o espaço que lhe cabe em minha mente:mínimo!

Cesárea na minha opinião é um procedimento cirúrgico,maravilhoso,criado para salvar vidas e quando assim é utilizado recebe meu louvor por existir e por estar tão avançado! Porém usado de forma indiscriminada,sem uma real indicação médica para tal,na minha opinião é uma agressão à mãe,ao bebê,aos verdadeiros médicos,à medicina,ao processo natural da Vida!

E no contexto do que estou escrevendo optar por cesárea para escapar da dor para mim não passa de uma grande ilusão! Na verdade é apenas uma questão de adiar a dor do momento do parto para a recuperação pós cirúrgica,e que não me venham relatos de recuperações maravilhosas e indolores,pois sob efeito de morfina isso apenas serve para embasar o que chamo de ilusão…

Não vou gastar meu tempo falando sobre o que os especialistas pensam ou pesquisaram sobre a dor na hora do parto! Para quem se interesar por este lado da questão sugiro que leiam Michel Odent e Denish Walsh!

Deixo também um link para a opinião de um desses especialistas para que cada um leia e tire suas próprias conclusões:http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u594286.shtml

O que vou compartilhar é como EU encaro e sempre encarei esse negócio de dor na hora de parir! Tenho encontrado muitos olhares aterrorizados quando comento sobre meu desejo pelo Parto Natural,sem anestesia!

Vale lembrar que o parto que escolhi e desejo para mim nada tem a ver com esses partos hospitalares que de normal não tem nada! Nos quais a mulher não pode escolher a posição que sente mais confortável na hora de parir,que tudo é para beneficiar o profissional que a está atendendo mas não a ela!

O parto que escolhi e desejo para mim é aquele no qual não receberei o famoso “sorinho”que acelera e intensifica as contrações,de forma que o processo natural é alterado e o meu corpo não teria tempo de liberar endorfinas suficientes para tornar o trabalho de parto suportável,ou não me daria tempo para descansar e me recuperar entre uma contração e outra,talvez seja a primeira intervenção feita e que acaba por “puxar”as outras,pois com o processo natural do corpo alterado,as dores são muito mais fortes,daí é quase certo que a mulher não suporta e pede uma anestesia,e uma vez anestesiada ela já não tem controle algum sobre o próprio corpo,dificilmente poderá caminhar,ou mesmo controlar o quanto de força ou relaxamento que poderá colocar sobre o períneo,daí a necessidade de uma episiotomia para evitar uma laceração grave!

Sem falar que em muitos casos a anestesia interrompe o trabalho de parto e o fim de tudo é uma cesárea…

O parto que escolhi para mim por ser verdadeiramente natural já torna essa questão da dor muito mais fácil de ser tolerada!

Há quem defenda que a dor no parto é importante até mesmo para se criar ou fortalecer o vínculo entre mãe e filho!

Outro dia assistindo em uma novela a briga de duas personagens cada qual se declarando mãe de uma terceira,o que achei curioso foi que a mãe biológica,de todos os argumentos existentes no mundo para justificar por quê ela é a mãe “verdadeira”,ela usou justamente o fato de que a outra não sentiu as dores do parto e portanto não poderia ser considerada mãe…

Enfim,parece que isto ainda está bem enraizado no subconsciente de algumas pessoas…

Acho que esta é uma questão muito subjetiva. Deve haver sentido em afirmar que a dor ajuda a criar um vínculo entre a mãe e o bebê,mas deve haver sentido também em afirmar que isto não é determinante!

Acho que vale lembrar que as maneiras de encarar a dor,ou qualquer outra coisa,são tantas quantas existem pessoas no mundo!

Só posso falar com tranquilidade sobre como esta questão é para mim!

Desde garotinha sempre sonhei para mim um parto totalmente natural,sem anestesias,sem cortes,sem medicamentos… Agora,grávida de 34 semanas do meu primeiro filho estou me preparando para ter um Parto Domiciliar,decisão esta muito bem pensada,pesquisada,analisada.

Estou tranquila quanto a questão da dor. Não me iludo em achar que ela não existirá! Na minha primeira gravidez sofri um aborto espontâneo no qual felizmente não precisei de nenhuma intervenção para expelir o embrião nem todo o material que restou depois,e lembro que senti MUITA dor!

Imagino que para o parto a dor seja mais intensa e talvez mais demorada!

Não estou afirmando que não existam casos em que a mulher não sentiu dor nenhuma,afinal,para cada afirmação totalizadora e generalizada que fazemos sobre qualquer coisa logo surgem inúmeros casos para “desmentir”.

Estou dizendo que senti dor para expelir um embrião,e acho que vou sentir dor para parir meu filho em casa sem nenhuma anestesia!

O que faz diferença para mim é saber que esta dor do parto é diferente de uma dor patológica qualquer! Encaro como sendo uma dor natural,que faz parte de um processo maior que é o de saber que meu corpo está tirando um bebê pronto de meu útero e colocando-o em meus braços…

O que faz diferença para mim é saber que além de natural é uma dor que para mim faz sentido,tem significado,e pensar no quão belo é este significado me faz encarar esta parte do processo com tranquilidade e alegria!

O que me dá tranquilidade é apenas acreditar que suportarei a tal dor,que como eu disse,é uma parte do processo,e que além dela existem outras nuanças e aspectos que são tão maiores para mim que eu não abriria mão de sentir todo o resto só para não passar pela parte da dor!

Para mim é o significado que as coisas tem que fazem a diferença! E o que significa algo para mim,para outra pessoa é totalmente diferente,e aí vão as centenas de razões que formam cada ser humano…

Acho que sentirei dor no sentido fisiológico durante meu parto,mas sei que será a dor mais “diferente”que já senti ou sentirei,dado o tamanho do seu significado,dado o que advirá depois que ela se for…

Há uma questão importante que é a confiança! Eu confio no meu corpo,confio na capacidade dele em parir! É esta confiança que qualquer mulher que deseja um parto natural precisa ter! E a maneira de conquistar esta confiança muitas vezes roubada por várias razões,é o caminho individual que cada uma percorrerá rumo a se descobrir como verdaderia mulher,como fêmea,como portadora de um poder maravilhoso e infinito que apenas basta que ela creia possuir!

Minhas reflexões sobre esta capacidade da fêmea começou quando eu era apenas uma garotinha! Lá pelos 9 ou 10 anos,quando morava num sítio e via as gatas de estimação da minha vó parindo…Sempre dava um jeito de ir olhar os gatinhos nascendo! Ficava quietinha,maravilhada,quase sem respirar para não incomodar a gata,olhando os movimentos esquisitos que a barriga dela fazia,o jeito como ficavam os olhos dela,sendo que gatos são animais sempre tão ativos,atentos,observadores,e ela alí,naquele momento imersa num silêncio absurdo,sem enxergar nada ao redor,já que não havia alí nenhum perigo,dava-me a impressão de que aqueles movimentos estavam causando dor,mas não era isso que demonstrava a carinha da gata,não era na dor que estava focada a atenção da gata,e através daqueles movimentos um gatinho nascia,ela apenas o lambia,acomodava-o melhor embaixo de si já mamando e aguardava pelo próximo!

Quando o último nascia ela simplesmente se levantava e começava a se limpar e limpar o ninho,tranquila,e cheirando seus filhotinhos!

Era isto que eu via,e quando ouvia minhas tias e primas mais velhas falando de como tiveram seus bebês no hospital uma coisa não combinava com a outra!

Lembro da minha vó dizendo que não queria ninguém perturbando a gata,que ela precisava de sossego,e que não era para separar os filhotes dela nem um momento para ela não ficar com “tristeza”e rejeitar o gatinho depois,(seriaisso a depressão pós parto?)!!

E eu pensava muito que se até as gatas mereciam esse respeito por que as mulheres não???

E o mais grave:elas pariam tão naturalmente,eu me questionava que se Deus deu este dom a uma gata por que não daria esse dom às mulheres????

A outra questão importante é a harmonia! Estarei em harmonia com meu filho,nós dois seguindo o rítmo natural rumo ao nascimento belo que sei que ele terá! Há rítmo em todas as coisas do universo,há no movimento das águas do mar,há rítmo no próprio passar do dia para a noite,há entre o movimento planetário,e acredito neste rítmo entre meu filho e eu unidos para trazê-lo ao mundo!

Bem,é isto que penso sobre a minha dor,pois é isso que ela significa para mim!

E quem sabe até não serei uma dessas mulheres que nem sentem dor nenhuma??? rsrsrr

Mas se sentir,tudo bem,para mim é parte de um processo! Um lindo e maravilhoso processo que trará meu filho para meus braços! O que me importa é que farei como as gatas:meu foco não é a dor,meu foco é o milagre que estará acontecendo naturalmente,um maravilhoso milagre que trará meu filho para ser cheirado e aninhado pela fêmea que há em mim!

É isso…

Parto consciente:visão de um futuro pai

Bebês na água

Bebês na água

Nesta postagem quero compartilhar de experiências,questões e decisões que podem auxiliar na escolha consciente de um parto. Abordarei nossa experiência e pesquisa sobre aborto espontâneo,parto natural,parto domiciliar e cesárea. Coloquei alguns links de referência,mas tem muitos outros e espero que,quem estiver buscando maiores esclarecimentos,faça sua pesquisa e encontre informações que ajudem a ter um parto tranquilo,bem amparado,no lugar que julgar melhor para a esposa e para o bebê,em suma,um parto consciente!

Já no segundo semestre de 2008,decidimos que iríamos nos empenhar em engravidar novamente. Nossa primeira gravidez foi interrompida por um aborto espontâneo nas primeiras cinco semanas. Isso não é nada agradável de se passar,mas,é MUITO comum! Entre 25% a 30% das grávidas do primeiro filho podem ter aborto espontâneo nos três primeiros meses da gestação.

Não houve complicações pois o corpo da Luzi expeliu naturalmente todo o material placentário,conforme constatamos com um exame de ultra-som logo após o aborto. Caso isso não acontecesse,seria necessária uma curetagem,O aborto espontâneo pode ter algumas causas,entre elas,problema no material genético do feto,causando um desenvolvimento anormal. Quanto antes o organismo detectar isso e expelir o feto,menos traumático (fisiológica e psicologicamente) para todos. De qualquer modo,é importante saber que abortos espontâneos são comuns de acontecer e que é preciso muita conversa e apoio entre o casal se isso acontecer.

Mesmo antes de engravidar,falávamos sobre como seria o parto que desejaríamos e vimos que entramos em acordo rapidamente:parto em casa,de preferência,na água.

Tive a oportunidade de ver alguns vídeos de nascimentos assim e achei o máximo! Imagine que delícia vir ao mundo assim!?! Apenas trocar um ambiente aquoso quentinho,por outro,também quentinho (a água deve estar com a temperatura próxima da do corpo) e com MUITO mais espaço! É um nascimento já com a primeira aula de natação :) E a mamãe,relaxada com a água morna,sem qualquer necessidade de anestésicos ou intervenção cirúrgica,já pode,sem dores pós-parto,curtir seu filho no colo e dar a primeira refeição ao bebê.

Bom,esta visão parecia muito óbvia para mim como sendo uma maneira muito boa de conceber um novo ser neste mundo,tanto para o bebê como para a mãe,uma vez que os traumas para ambos estariam bastante amenizados.

A Luzinete já tinha pesquisado bastante sobre partos e me falou que partos sem cesárea são difíceis de “acontecer”e que os planos de saúde não cobrem o parto natural. Foi então que começou uma verdadeira epopéia e que nos permitiu conhecer verdades e deturpações sobre o mundo do parto.

Por um lado,como marido e futuro pai,tinha duas grandes preocupações que eram minha prioridade:a saúde da minha esposa e a saúde do bebê,e não via como não buscar um plano de saúde para ficar tranquilo em casos de emergência e para realizar os exames necessários durante a gestação. Por outro lado,um plano de saúde não é nada barato e a nossa situação financeira não estava as dez mais.

Expus minhas preocupações para a Luzi e ela me esclareceu que os exames relacionados à gestação e ao parto são fornecidos gratuitamente pela rede pública. Além disso,lugares como o Amparo Maternal e Casas de Parto,além de realizarem o atendimento público para o parto,valorizam o parto natural,isto é,o procedimento cirúrgico ocorre apenas em último caso,quando realmente constata-se necessário,e encaminham a gestante de ambulância para um hospital próximo onde ele possa ser realizado.

Pois bem,por coincidência,o Amparo Maternal fica a duas quadras de casa e fomos conhecer o lugar numa tarde. Fomos bem recebidos em um ambiente organizado e limpo. Vimos muitas jovens grávidas sendo atendidas,outras na fila,outras já em salas aguardando o nascimento do neném. A recepção humana e as orientações pontuais que recebemos trouxe um sentimento de tranquilidade,mas  ainda não estava sossegado de abrir mão do plano de saúde.

Bom,além da rede pública,qual outra alternativa temos para realizar um parto natural,de preferência em casa? Depois de pesquisar na Internet e conversar com amigas,encontramos médicos obstetras que são especialistas em partos naturais,em alguns casos,domiciliares. Não precisa dizer que nenhum aceita convênio  e os preços são lá em cima.

A Luzi encontrou também a Primaluz,uma clínica especializada em partos domiciliares. Entrou em contato para esclarecer dúvidas e conhecer o trabalho das obstetrizes. Show de bola! Faziam o atendimento domiciliar,o acompanhamento de toda a gestação,tinham a qualificação profissional para realizar partos naturais (além da experiência de mais de 80 partos) e,poderiam direcionar para uma intervenção cirúrgica se fosse necessário.  Guardamos este contato.

Ainda assim,eu estava preocupado. Se precisar de cirurgia vai sair uma fortuna e nestas horas você não pode abrir mão de profissionais competentes e hospitais ou laboratórios bem conceituados. Estava decidido:fechamos o plano de saúde em Novembro.

O que eu demorei para entender foi o fato do parto natural não ser “bem-vindo”em hospitais e em planos de saúde. Começou aí uma série de constatações que nos fizeram buscar informações sobre praticamente TUDO relacionado ao parto. Na verdade,tem tanto jogo de interesse no meio que é muito triste ver tanta deturpação do que era para ser um momento sublime da realização de um verdadeiro milagre:o nascimento.

Com um pouco de pesquisa constatamos que o índice de cesáreas no Brasil é muito alto. A média é de 40%. Se for considerar apenas a rede privada,pode-se chegar a 90%. Sei que é muito alta porque a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que este índice fique entre 10% a 15%.

A cesariana é um procedimento cirúrgico que tem como objetivo a retirada do feto de dentro do útero. Ela pode ser necessária ao se constatar algum motivo durante o parto ou,em alguns casos,ser programada por já terem sido detectados fatores que colocariam a mãe e/ou o bebê em risco de morte no caso de parto normal.

Até então,tudo bem. Se a cesariana é um procedimento cirúrgico adotado,em último caso,para preservar a saúde da mãe e do bebê,não vejo maiores problemas. Mas por que a taxa é tão alta. Bom…aí é que o bicho pega.

Primeiro ponto,a cesariana tem hora marcada e é rápida. Tanto o médico pode ter uma agenda bem definida como  o hospital não precisaria dispor de um leito por várias horas (16 horas em média de trabalho de parto para mulheres de primeira gravidez) para um só paciente. Muito mais econômico e “confortável”a escolha pela cesárea.

Neste contexto,há inúmeros casos,alguns ocorridos com conhecidos recentemente,onde os procedimentos hospitalares conduzem deliberadamente o quadro clínico da gestante para uma cesariana. Uma forma disso acontecer é dar soro com ocitocina para a gestante que está tendo as contrações. A ocitocina acelera e regulariza as contrações,em contrapartida bloqueia a dilatação,o que faz com que a cesariana seja a única opção.

Dito isto,pode parecer que a cesariana é imposição do médico ou do hospital,apenas. Mas,a prática já está tão disseminada e interligada em nossa cultura que muitas mulheres “escolhem”ter a cesariana sem ter qualquer indício de necessidade fisiológica para isso. Os motivos dados vão desde “não quero sentir dor”,“meu médico estará de férias na data prevista para o parto e precisarei adiantar o nascimento”até a algo como “quero escolher a hora que ele vai nascer por causa do horóscopo”. Chamam isso de cesárea eletiva,pois foi decisão da gestante,sem qualquer respaldo em uma emergência fisiológica,e não do médico,que deve ter achado ótimo!

Mas,se acham que a cesariana é melhor do que o parto normal,por que é que a Organização Mundial da Saúde sugere que esta prática seja para uma em cada dez gestantes?

Do ponto de vista médico (e não deveria ter outro,uma vez que a cesariana é um processo cirúrgico) a cesariana é recomendada nos seguintes casos de última hora (ver link):

“• A frequência cardíaca do bebê está irregular,o que indica que ele talvez não consiga passar por um parto vaginal.

• Prolapso do cordão umbilical —o cordão aparece antes do bebê,o que o deixa vulnerável a ser comprimido durante o parto,o que poderia cortar a fonte de oxigênio da criança.

• A placenta se descolou.

• O bebê não está se movimentando pelo canal do parto porque o colo do útero parou de dilatar ou por alguma outra razão.”

Vimos que muitas vezes o médico diz que a criança é muito grande para o tamanho da mãe. Pode ser verdade. O que ninguém diz é o tamanho que é considerado “grande”! Com esta “constatação”do médico, muitas mães acabam realizando a cesárea. Uma pesquisa rápida na internet e entre amigos mostrará que bebês com mais de 4 Kg nascem de parto natural de mães com menos de 1,60 m de altura.

Aqui vai uma comparação resumida entre parto normal e cesariana,que considera aspectos apenas da mãe e não do bebê (ver link):

Parto Normal

1. A recuperação é rápida.
2. Não há dor pós-parto.
3. A rápida recuperação deixa a mãe mais tranqüila,o que favorece a lactação
4. A alta é mais rápida,o que possibilita à mãe retomar seus afazeres prontamente.
5. A cada parto normal,o trabalho de parto é mais fácil do que no anterior.
6. Se a mulher vir a sofrer de mioma (patologia comum do útero),na eventual necessidade de uma operação,esta será mais fácil.
7. O relaxamento da musculatura pélvica não altera em nada o desempenho sexual.

Cesariana

1. A recuperação é lenta.
2. Há dor pós-parto.
3. A recuperação lenta atrasa um pouco a lactação.
4. A alta demora mais,o que causa atrasos na retomada de suas atividades.
5. A cada cesariana,o trabalho de parto é mais complicado do que no anterior.
6. A operação do mioma,neste caso,se complica devido às aderências e às cirurgias anteriores.
7. Qualquer operação cirúrgica pode trazer complicações à saúde,o que pode prejudicar a disposição sexual.”

Ahá! Então a cesariana tem riscos!!! E não são poucos nem levianos. Por isso,a recomendação de que seja utilizada como último recurso na manutenção do bem-estar da mãe e do bebê.

Devemos lembrar que o parto acontece para a mãe e para o bebê! Existem estudos que apontam a cesariana como causa principal de distúrbios,problemas fisiológicos e até doenças para os bebês. É comum casos em que a data de gestação seja erroneamente estimada (de forma proposital ou não) para 2 a 4 semanas adiante da data real de fecundação. Quando isso acontece,a gestante que está com 36 semanas de gestação real,pode passar por alguém com 38 ou 39 semanas,que é o comum para o surgimento do trabalho de parto (em alguns casos,chega-se a 42 semanas). Nestes casos,o médico diz que já está muito adiantada a gestação e que a dilatação já deveria ter ocorrido e recomenda a cesárea. Imaginem um nenêm de 36 semanas,ainda sendo formado,sendo forçado a nascer.

Consequência disto? Claro! Vejam só:

  • Cesárea aumenta em 20% a chance do bebê desenvolver diabetes tipo 1 (notícia,publicada no Estadão);
  • Mães que tem seus filhos através da cesariana aumentam em até quatro vezes a possibilidade dele ter problemas respiratórios (estudo do “British Medical Journal”);
  • “A redução do número de partos cesáreos poderia prevenir muitos casos graves de hipertensão pulmonar persistente do recém-nascido.”(artigo da Revista Brasileira de Terapia Intensiva);
  • “Os bebês nascidos através de cesarianas precisam ser levados às unidades de terapia intensiva duas vezes mais freqüentemente do que os que nasceram de parto normal”(artigo da seção Saúde em Foco,da globo.com).

As altas taxas de cesariana em hospitais,principalmente da rede privada,tornam o ambiente hospitalar um perigo para o parto normal. Além disso,sabemos que é um ótimo lugar para se ter infecções pós-operatórias!!! Diante disso,para quem quer ter um parto natural,sua casa deveria ser uma ótima opção!

A questão toda gira em torno da assistência que terá ao seu lado,caso resolva ter parto natural em casa. Afinal de contas,se tudo der certo,ninguém precisaria intervir no nascimento do bebê. Ele simplesmente nasceria e pronto! O galho está em pensar nos problemas que exijam alguma intervenção de um profissional. Aí é que entram as obstetrizes e,até mesmo,médicos que se especializaram com parto natural. Podem acompanhar toda a gestação,fazendo os exames recomendados,e ainda auxiliar o parto. Cabe a estes profissionais identificarem o quanto antes a necessidade de uma cesariana e já encaminhar a mãe para um parto de cesariana em hospital. Neste caso,considero a cesariana bem-vinda,pois demonstrou ser a opção que traz menor risco para mãe e para o bebê.

Foi assim que escolhemos o parto em casa,com acompanhamento por obstetrizes especializadas em parto domiciliar e com o plano de saúde como “plano B”. Assim,em qualquer emergência,estaremos bem amparados. “Dar à luz em casa pode oferecer muitos benefícios para a mãe e bebê,propicia um ambiente familiar e acolhedor,e contribui para que o processo aconteça naturalmente. As evidências científicas têm mostrado que o parto domiciliar planejado e assistido por parteiras qualificadas é uma alternativa segura na gravidez de baixo risco.”(ver referência).

Fomos orientados sobre todos os problemas que poderiam (e que ainda podem) acontecer e levar a condução de uma cesárea. E,se isso acontecer,como será feito o traslado da futura mamãe,para onde e com quem será operada. Temos feito todos os exames recomendados e está tudo bem,apesar da Luzi ser um dos raros casos em que os enjôos permanecem mesmo depois dos 3 primeiros meses.

Também o bebê,depois que nascer,terá seus exames (aqueles que são realmente necessários) feitos no seu devido tempo. O teste do pezinho pode ser feito até sete dias depois do parto e o teste da orelhinha é recomendado que seja feito nos três primeiros meses de vida do recém nascido.

Nossa primeira consulta ocorreu antes da gravidez. Além de dar tempo de nos inteirarmos sobre o parto,também permitiu que criássemos uma Poupança Parto:um dinheirinho que guardamos todos os meses para pagar nosso acompanhamento e futuro parto. Acreditem,não precisa de muito não! Apenas se planejar.

Depois de “grávidos”,nossas consultas foram aqui em casa mesmo! Para medir os batimentos do feto,a Luzi ficou na cama,enquanto a Márcia,nossa obstetriz,utilizava um ultra-som portátil que exibia os batimentos do Francisco e também permitia que o ouvíssemos. Show de bola!!!! Que delícia!!! Que sossego.

Nosso plano de saúde tem se mostrado muito útil. Além do conforto de termos laboratórios de primeira linha muito perto de casa,também precisamos ir para o pronto socorro algumas vezes,mais no início da gravidez,para que a Luzi tomasse soro e medicação devido a períodos muito longos com enjôos fortes. Claro que poderíamos ser atendidos na rede pública,mas a tranqüilidade,atendimento e rapidez do hospital privado ganhou de longe…Não é só conforto não. Chegar ao pronto socorro,de madrugada,com sua esposa enfraquecida e com dores,e ser atendido por um manobrista que já traz uma cadeira de rodas e que irá guardar seu carro enquanto você já se encaminha para o plantão da ginecologia levando a esposa confortavelmente é muito importante! Fazer o exame de sangue na mãe e,em seguida,o ultra-som para ver se está tudo em ordem com o feto,também é muito importante!!

Não quis diminuir a importância da opinião médica através desta postagem. Apenas alertar aos pais que se cerquem de informações para não serem manipulados por interesses,tanto de maus profissionais,como de escolhas financeiras de hospitais (ou de governos) ou de ignorância sobre os riscos e consequências da cesárea.

Queremos ter o parto natural e em casa. Tanto eu quanto a Luzi escutamos com frequência que somos loucos. Quanto a este assunto,eu duvido.

Vimos todo o tipo de “guerra”entre aqueles que defendem um ou outro parto. Não queremos ser confundidos com nem um nem outro defensor. Se a gravidez é de baixo risco,o parto natural é recomendado para a mãe e para o bebê. Se a gravidez é de alto risco,a cesárea é a opção. Como saber se o “alto risco”é real é que depende de você e é onde pode ser enganado com relativa facilidade se não estiver bem informado.

Lembre-se:pesquise,leia e ouça muitos relatos,converse muito com sua esposa e considere também que a decisão de vocês pode afetar o neném drasticamente,tanto positiva como negativamente. Vejam qual a opinião de seus médicos. Perguntem para ele(a) quantas cesáreas realizou nos últimos 10 partos (se for mais do que 2,desconfiem. Mais do que 4,corram!). Então escolham. Mas aí,a escolha é de vocês! Não será mais do médico,do hospital,da falta de dinheiro,da falta de apoio da família,das dores do parto (ou do pós-parto).

Gostaria de ouvir sua opinião ou sua contribuição,pois ainda não parei de pesquisar e de ouvir relatos!

O Tempo Está Passando…

Hoje completamos 25 semanas!  Quase seis meses de gravidez!

Ainda ontem eu estava contando ansiosamente quantos dias faltavam para completarmos 12 semanas e o risco de aborto espontâneo ser menor…

Sim,o tempo está passando!

Mas não,não sou daquelas que desejam segurar o tempo,ou que gostariam que ele parasse.  Na verdade gosto da sensação de tempo passando,e passando rápido,o que sempre desejo é estar consciente de que o tempo passa,o que sempre desejo é estar inteira durante os acontecimentos,assim vivo intensamente tudo  o que aquele momento pode me oferecer,e não fica aquela vontade de que o tempo tivesse parado,ou que voltasse,ou ainda não fica aquela estranha melancolia de algo que se foi e não volta mais…

Hoje eu sei que durante minha vida quando tive o desejo de que o tempo parasse era por que algo bom estava acontecendo e algo bom acontecer era coisa rara,portanto o desejo de que o momento não passasse,de que a vida não voltasse ao seu rítimo era na verdade o medo de voltar aos aborrecimentos do dia a dia…

Agora não!!  Lutei muito para construir meu mundo de acordo com os desejos que sempre ocuparam meu Coração,lutei bastante para fazer da minha vida uma sucessão de momentos maravilhosos,sabendo que devo sim aproveitar intensamente aquilo que me está sendo oferecido,mas não por que “vai passar”e sim porque aproveitar é a melhor forma de demonstrar gratidão!  Pois sei que tudo que faz parte da minha vida é precioso e tem seu lugar e sua hora!

A- DO-RO estar grávida,mas não vou sentir saudades desta fase,quando Francisco nascer vou adorar estar com ele,e virão todos os momentos para serem desfrutados com toda intensidade e não terei tempo para saudades…

Por isso aproveito ao máximo a gravidez!  Gosto de olhar para a barriga que cresce a cada dia,meu corpo mudando para cada vez acomodar melhor o Francisco,meus seios,que passei a chamar de “buffets”, se preparando para amamentarem o Francisco durante muuuuuito tempo, aproveito o carinho do Renato ao passar creme na minha barriga para evitar estrias mas principalmente criando entre nós mais um momento de intimidade em família!

E aproveito os movimentos do Francisco!!!  Cada um,desde o mais levinho até o mais forte!!  Sinto ele mexendo desde a décima semana,o Renato sentiu pela primeira vez com doze!!  Agora é uma delícia,pois ele está com seu corpinho todo formado, descobriu as perninhas e braçinhos e os usa muito! rsrsrs

E como ainda tem bastante espaço na minha barriga seus movimentos estão livres,longos,fortes,muito bom de sentir!!

E ele tem horários,e eu já conheço todos,parece que já está estabelecendo uma rotina!  E a cada mexidinha eu páro tudo para colocar a mão onde ele está me “cutucando”!  Já falei para o Renato que é como se ele pedisse minha atenção e eu preciso dar!  Não posso ignorar nosso filho “me chamando”!!

E o Renato também curte os movimentos do Francisco,está sempre com a mão na minha barriga,de noite quando deitamos para dormir o Francisco começa um logo período de “exercícios”,e ficamos alí,na cama,sentindo nosso neném,o Renato falando com ele,incentivando os chutes mais fortes,e eu rindo aproveitando este instante mágico!  De manhã também,antes do Renato sair para trabalhar os dois se comunicam através da minha barriga!

É uma delícia,e engraçado também,é só a gente colocar a mão na barriga e fazer uma pressãozinha e lá está o Francisco “respondendo”!!!  E a gente ri muito,o Renato diz que estou condicionando o menino,e eu acho mesmo é que o Francisco é quem está me condicionando!!!  rsrsrrs

E assim o tempo vai passando…  E por aqui estamos aproveitando ao máximo para não querer o impossível de que ele pare!

Que o tempo passe e apenas desejo que tenhamos consciência de que ele passará de qualquer forma,então que possamos aproveitar com alegria,carinho e Amor cada momento que nos for dado de presente!

Que nunca a melancolia de algo que passou e não volta mais exista em nossa família!  Que tudo vire lembrança de coisas boas que vivemos juntos e que lembrar não traz saudade,e sim o gosto bom de termos tantas coisas boas acumuladas para rir de novo enquanto lembramos…

Segunda Lua de Mel!

Renato e eu completamos um ano de casados no dia 24 de Maio!

Parece tão pouco e muito ao mesmo tempo…

Acho que é devido à intensidade com a qual vivemos nossos dias um com o outro!  Nossa estória é longa,nos conhecemos a quase 9 anos,nos distanciamos sem nunca termos nos envolvido,nos reencontramos a 3 anos,e desde então juntos inteiramente,nos curando,nos conhecendo,nos redescobrindo,nos reconhecendo nos olhos um do outro…

Nossos ideais são os mesmos,nossos sonhos,nossas vontades,tudo em harmonia!  Não poderia descrever o Amor que sinto pelo Renato,alguém que me completa,me apoia,me faz rir,cuida de mim,me incentiva em tudo,me compreende naquilo de mais lindo e naquilo de mais horrível em mim…

Meu amado,meu marido,meu amante,meu amigo,meu companheiro…

Compartilhamos juntos das escolhas que fazemos para tornar nossa vida sempre bela,sempre alegre,para estarmos sempre um com o outro,sempre rodeados de amigos amados,para estarmos sempre nos lugares que amamos…

Por isso decidimos que nossa Segunda Lua de Mel seria um retorno ao Santuário do Caraça,pois é dos lugares que conhecemos sem dúvida o que mais amamos,é onde está dentre todas as cachoeiras que visitamos aquela na qual uma parte do meu Coração ficou guardada desde que a vi a 3 anos quando o Renato me levou lá pela primeira vez…

Ainda era uma outra época,quando ambos estávamos machucados por nossas estórias individuais,ambos com seus sonhos despedaçados tentando uma restauração…

Retornar lá agora foi assistir um milagre,e foi chorando que entrei de novo naquela água gelada e encostei minhas mãos nas rochas,dando e recebendo um abraço da minha cachoeira,reencontrando aquele pedaço do meu Coração que lá estava guardado sem a certeza de um dia estar inteiro novamente.  Eu jamais voltaria lá nem sozinha nem com outra pessoa que não fosse o Renato,e lá estava eu,de volta,casada com meu amor e trazendo em meu ventre o pequenino ser no qual nosso amor se derrama:Francisco!

Agradeci muito a Deus por estar alí de novo,por ter realizado todos os meus sonhos,e por tê-los tornado ainda melhores do que sonhei…

Ficamos no Santuário de 31 de Maio a 06 de Junho quando viemos embora e chorando cruzei os portais me despedindo.  Mas com a promessa de um retorno na nossa Terceira Lua de Mel,já com o Francisco no colo para que ele “reveja”os lugares onde tomou banho de cachoeira e se aqueceu no sol…

Acho que o Francisco se beneficiou muito da energia do lugar e da felicidade do papai e da mamãe!  Lá sonhamos nossas expectativas para ele:desejamos que ele ame a Natureza,desejamos que ele viaje muito.  Seremos para ele durante cada minuto de sua vida seu porto seguro,o lugar para onde ele sempre poderá voltar,o lugar onde ele sempre poderá descansar,mas não queremos ser de modo algum a âncora que o mantém preso ao cais,numa dependência que o impeça de desbravar os mares e conhecer outras coisas que nem nós alcansamos,através dos olhos dele também nós estaremos viajando,não queremos que ele retorne por obrigação,nem por saudade,queremos que ele volte quando desejar…

Está muito claro para nós que o Francisco é uma benção em nossas vidas,nos sentimos honrados pela responsabilidade de cuidar dele,mas ele não nos pertence,somos seus pais e ainda poderia dizer que somos seus pais adotivos,pois tanto ele como o Renato e eu somos filhos de Alguém maior que com certeza sabe ser melhor Pai do que nós e cuidará do Francisco para nós  esteja ele onde estiver…

Não estou tendo um filho para me fazer companhia,meu companheiro casei-me com ele a 1 ano atrás!  E também o Francisco buscará quem será sua companheira nesta vida… 

E nada nunca romperá os laços de Amor que nos unem nesta família que estamos formando com tanta alegria…

Meu reencontro com a Cascatinha! Meu Coração inteiro novamente...

Meu reencontro com a Cascatinha! Meu Coração inteiro novamente...

Agora já somos uma família!

Agora já somos uma família!

O Francisco aproveitando a energia do Sol!

O Francisco aproveitando a energia do Sol!

Deixo aqui apenas 3 fotos do Santuário,mais fotos,outras cachoeiras podem ser vistas no álbum do orkut!

Ultrassonografia de 20 semanas

Segurando as mãozinhas!

Segurando as mãozinhas!

Dia 26 de Maio antes de viajarmos fizemos mais um ultrasson,este foi marcado com antecedência,com calma,e por ser um exame bem detalhado deu para aproveitarmos bastante!

Imediatamente nos impressionamos como o Francisco havia crescido!!  Havíamos feito um de emergência no Hospital São Luís duas semanas antes e ele estava bem diferente!

Neste,feito no dia 26,o Francisco estava com 20 semanas e logo a primeira imagem que apareceu na tela nos mostrou que ele já não tinha aquela aparência de “feto”,com cabeça e corpo desproporcionais,perninhas esquisitas…Ele havia crescido,sua aparência já é a de um bebezinho mesmo,seu corpinho havia se alongado e suas perninhas estavam totalmente formadas com fêmur,articulações e pezinhos,aliás,ele parece estar mesmo gostando dessas “novidades”em seu corpinho pois se mexe muito e durante o exame não se intimidou,esticou as perninhas várias vezes,e mexeu muito os bracinhos também!

Deu para vermos aquilo que ultimamente apenas sentimos:seus chutes e movimentos! 

E pedimos para o médico confirmar se era mesmo o Francisco,pois no exame anterior somente os treinados olhos do médico viram que era um menino!  Já pensou se fosse engano?  E se fosse a Clara que estivesse a caminho?  Nada contra mas,a coitadinha iria ter que usar roupinhas de menino por um tempo…rsrsr

Espero que no futuro ele não fique bravo com toda esta exposição...

Espero que no futuro ele não fique bravo com toda esta exposição...

Mas quando apareceu a imagem do Francisco de perfil não restaram dúvidas,o médico nem precisou dizer nada,era evidente que nosso neném era um menino!!  Espero que no futuro o Francisco não fique zangado com tanta exposição,mas não resisto em colocar a foto para que vejam também os “documentos”dele!  E é uma foto da foto tirada por mim (sou péssima nisso…),na tela da tv dá para ver tudo com mais perfeição!

Enquanto o Renato e eu nos deleitávamos em ver o Francisco se mexendo,chutando,segurando as mãozinhas como se estivesse rezando,mexendo a boquinha,o médico fazia o exame investigando cada parte de seu corpinho:crânio,coluna vertebral,lábios,tórax,abdome,extremidades,coração,rins,e mais algumas coisas!

Ao final do exame novamente o alívio em sabermos que está tudo bem com ele!  Minha preocupação de sempre é saber se ele está com peso e tamanho normais para o tempo de gestação,afinal,tenho passado muito mau ainda e temo que isso influencie no desenvolvimento dele…

Mas está tudo bem!  Estava com 24 centímetros e pesando 382 gramas!!  e olha que ele poderia estar com 350 gramas,estava até mais “gordinho”!!

Bem,essas são as mais recentes novidades sobre como vai o desenvolvimento do Francisco!  Para nós é uma alegria e um grande alívio sabermos que está tudo bem!

E a cada dia nos descobrimos mais encantados e apaixonados por ele!

É Menino!!!! Francisco está chegando.

 

Francisco está chegando!!

Francisco está chegando!!

Ontem,sábado,foi mais um dia de enjôos fortes para a Luzi. Nada parava no estômago,nem alimento,nem remédio e nem água!

 

Não foi a primeira vez. Na verdade,foi a terceira! Fomos para o pronto socorro,já sabendo qual seria o procedimento. Uma rápida avaliação da médica de plantão confirmou:Primeiro é colhido uma amostra do sangue e da urina para análise. Então é feito um ultra-som para ver se está tudo certo com o feto. Em seguida,é dada a medicação via intravenosa,já que pela boca tudo estava voltando:algum anti-histamínico (para combater o enjôo),talvez algum protetor gástrico e o soro para rehidratar o organismo. Caso a pessoa esteja a muito tempo de jejum,pode ser ministrado uma solução com glicose para dar uma reanimada. 

Foi no momento do ultra-som que a surpresa aconteceu! Perguntei ao operador se dava para ver o sexo,pois no exame anterior isso não tinha sido possível. Ele foi rápido:é menino! E começou a mostrar de todos os ângulos possíveis o que ele dizia ser o bilau do Francisco! Confesso que não consegui interpretar muito bem aquelas imagens no monitor,mas a certeza do operador não deixava dúvidas. É o Francisco!

A medida que a medicação e o soro iam fazendo efeito,a Luzi já melhorava. E eu passando torpedos para Deus e o mundo dando a notícia de que é o Francisco que está chegando. Que delícia!

Para quem não leu outros posts deste blog,vale esclarecer:não temos nenhuma preferência quanto ao sexo do neném. Mas tem alguns aspectos práticos em que isso faz toda a diferença:

  • Para comprar roupinhas nas cores “certas”;
  • Para orçar a decoração do quarto do neném,que depende do tema;
  • Para conversar com o neném. Agora dá para chamar pelo nome! Não precisamos mais chamar de neném ou de bebê. Já ganhou a individualidade dele;
  • E,por último e talvez mais importante,para responder à pergunta que DEZ a cada OITO pessoas fazem:“é menino ou menina? Já sabe?” 

Muito bem. Hoje,domingo,é dia das Mães e vamos passear daqui a pouco. Eu a Luzi e o Francisco!

Parto Natural e Parto Domiciliar

Bem,acho que chegou a hora de falarmos de um assunto muito importante!

Antes gostaria de primeiro dizer que não estamos dispostos a discutir,a intenção do blog é compartilhar!  Através do blog queremos compartilhar com todos as nossas descobertas e experiências,de modo a guardamos as recordações desta fase ao mesmo tempo que talvez possamos até ajudar outras pessoas a refletirem sobre algumas coisas!

Todas as nossas decisões são tomadas após uma séria pesquisa,analizando cada ponto da questão,após uma profunda reflexão sobre o que compreendemos  do assunto e principalmente com muita consciência sobre nossas motivações!

Até agora Renato e eu decidimos tudo juntos e em comum acordo!  Felizmente nossas opiniões concordam sempre,nossos ideais são os mesmos,e encontramos sempre um no outro o maior apoio que poderíamos desejar!

Dito isto tudo,acho também que vale a pena deixar claro que respeitamos muito as opiniões e decisões dos outros,e não temos a menor intenção de convencer ninguém sobre nada!  Sequer acreditamos que isto seja possível,acho que ninguém pode convencer ninguém sobre nada,tudo é uma questão de consciência,e isto é a de cada um! Portanto não temos pretenções sobre convencer ninguém de que as nossas decisões são certas!  Elas são certas para nós!  Nos servem pois pesquisamos e refletimos muito sobre elas,e conscientemente escolhemos!

Tudo isto é por que vamos abordar um tema que é extremamente controverso!  As pessoas costumam diferir muito sobre o assunto,mas não poderíamos deixar de falar,dada sua grande importância. Acho que pessoas que nunca antes pensaram sobre a questão talvez possam fazer suas próprias pesquisas e chegar à sua própria conclusão!

Nosso sonho de constituir uma família,termos filhos,é anterior ao nosso encontro nesta vida. Tanto o Renato quanto eu sempre almejamos realizar este sonho que estamos agora vivendo juntos,e cada um durante sua vida acalentou as formas como gostaria que isto acontecesse!  É maravilhoso saber que até aquilo que sonhamos separados era em essência  a mesma coisa…

Sempre sonhei para mim ter um parto natural,livre de anestesias,cortes desnecessários,medicamentos;sempre sonhei em ter um parto onde tudo fluísse naturalmente,e que meu neném viesse direto para os meus braços e pudesse mamar tranquilamente logo em seguida!

Sempre li e estudei muito sobre o assunto,sobre os benefícios tanto para o bebê quanto para a mãe sobre o parto natural!  Algo muito simples de constatar é que uma cesariana é a última opção,em casos realmente necessários,onde há risco tanto para a mãe quanto para o bebê!

Infelizmente,até mesmo em uma rápida pesquisa na internet ficamos sabendo que o Brasil ( bem como outros países considerados de Terceiro Mundo ) é um dos países onde a taxa de cesarianas é extremamente alta,muito além do recomendado pela OMS ( Organização Mundial de Saúde ).  Essa taxa que não deveria ultrapassar 20%,ou seja,somente em casos realmente necessários,no Brasil é de até 90%!!

As razões para isso são várias,desde uma escolha da própria mãe que se diz “não resistente a dor”,até mesmo porque é mais conveniente para o médico ter a tranquilidade de marcar  de acordo com sua agenda a melhor hora para que ele realize a cirurgia!  É fácil imaginar o quanto é mais confortável para o médico ter o controle da situação com dia e hora marcados do que “perder”8,12,14 horas ou mais em um trabalho de parto natural que ninguém poderá prever quando terá início e quanto tempo vai durar…

Muitas mulheres até gostariam de ter um parto natural,e muitos médicos as conduzem através das consultas do pré natal como se isto fosse acontecer,mas lá pelo sétimo ou oitavo mês ele dá uma notícia um tanto pertubadora que a convence que uma cesariana é necessária,e então é marcada uma cesariana de “emergência”para dali algumas semanas…

A notícia pertubadora pode ser algo como ”o cordão umbilical está enrolado no pescoço do bebê”,ou “o bebê é grande demais”,ou ainda “você é estreita demais para ter passagem para seu bebê”!  E por aí vai!

Fragilizada,já perto de ter o filho,nenhuma mãe quer correr o risco,e afinal,como discutir com o médico?  Ele é um profissional,sabe o que está dizendo!

Não preciso me estender muito sobre isto também porque quem quiser saber poderá facilmente fazer suas próprias descobertas!

Nossa gravidez foi planejada com bastante antecedência,e tivemos tempo para procurar profissionais em quem pudéssemos confiar plenamente neste momento lindo e tão delicado de nossas vidas!  Tivemos tempo para procurar profissionais que acreditam no parto natural como nós acreditamos,e que só falarão em cesarianas se isto realmente for necessário!!

O Renato e eu não somos contra a tecnologia,não somos contra os avanços da medicina que salvam vidas,não somos contra a cesariana,pelo contrário,nos sentimos mais tranquilos por saber que ela existe e que está a nossa disposição caso precisemos.

Apenas queríamos ter certeza de que a cesárea só será feita se for mesmo preciso!  Queríamos a traquilidade de podermos confiar em quem estaria nos acompanhando durante o pré natal,e se esta pessoa nos dissesse que a cirurgia seria a melhor decisão,nós nos sentiríamos a vontade para fazer!

Foi por tudo isso e muito mais que após muita procura chegamos até a Márcia Koiffman e a Priscila Colacioppo da clínica Primaluz!

E foi através de mais pesquisa,conversa,reflexão que decidimos que tentaremos o parto natural domiciliar!!

Antes de tudo gostaria de esclarecer que parto domiciliar não que dizer parto sem assistência!!  Pelo contrário,para que um parto assim seja possível,um rigoroso e sério acompanhamento deve ser feito minuciosamente durante toda a gestação,e deve ser feito por profissionais capacitados e com larga experiência no assunto!

Até sei de gente que decidiu ter o bebê em casa e que chamou uma parteira que aprendeu a fazer partos olhando a vó fazendo…  NÃO É O NOSSO CASO!!!  Eu não me sentiria segura assim!!!  Contratamos profissionais,só para que saibam a Márcia Koiffman tem mestrado em Obstetrícia pela USP e tem 15 anos de experiência,desde o início de sua formação atuou como voluntária no Centro de Parto Normal e ambulatório de pré-natal do Amparo Maternal,maternidade pública de São Paulo,onde a assistência às gestantes e parturientes de baixo risco é humanizada e prestada integralmente por obstetrizes. A Priscila Colacioppo já tem  24 anos de formação acadêmica e habilitação em obstetrícia pela PUC-SP,é especialista e Mestre em Enfermagem Obstétrica e Neonatal pela Universidade de São Paulo. Atualmente cursa o programade doutorado.  Trabalhou 14 anos no centro obstétrico do Hospital Albert Einstein atuando junto às parturientes e recém-nascidos.

Quem quiser saber mais sobre o currículum da Márcia e da Priscila,bem como os serviços oferecidos por elas pode consultar o site da clínica que pertence as duas,o endereço é:www.primaluz.com.br

Bem,como já disse,o Renato e eu pesquisamos e refletimos  bastante antes de tomarmos esta decisão!  E acho que cabe mais uma importante observação sobre como estamos nos preparando para o nascimento do nosso neném,o parto natural domiciliar é nosso desejo,é nosso sonho,é o que escolhemos por saber que será o melhor para o nosso filho (a),mas ninguém pode ter 100% de certeza sobre nada,estamos fazendo tudo direitinho para que o parto natural seja possível,estamos nos preparando,fazendo todo o acompanhamento necessário,mas de verdade não temos como saber o que acontecerá,tudo pode mudar em alguns minutos,e novamente eu não me sentiria segura ou tranquila se não tivéssemos o “Plano B”!

Em qualquer momento,agora no começo da gravidez,ou mesmo quando eu estiver em trabalho de parto,  caso seja constatado que há algum risco,que uma cesariana é recomendada,temos a disposição graças a um excelente convênio médico,o Hospital e Maternidade São Luís,  que é sem sombra de dúvidas um modelo de atendimento e tecnologia!  Fica a menos de 10 minutos da minha casa e é o  lugar onde eu me sentiria mais segura para realizar qualquer cirurgia que eu precisasse!

Por hora é só,aos poucos colocaremos mais  posts sobre os benefícios do parto natural,sobre as consultas que estamos fazendo para acompanhar a gestação,e como está indo o desenvolvimento do nosso neném!

Ultrassom Morfológico e Translucência Nucal!

Segunda-feira,13 de Abril,acordei muito ansiosa!  Era o dia do nosso primeiro Ultrassom Morfológico e exame de Translucência Nucal!

Nosso neném está agora com 14 semanas e é a “idade”de se fazer esses exames mais detalhados!

Marcamos para às 13:30 hrs no CDB (Centro de Diagnósticos Brasil),lugar que já conhecíamos e confiávamos no bom atendimento e profissionalismo!

Quando chegou nossa vez fomos levados para a sala de exame, em seguida o médico chegou e já começou o exame,o primeiro comentário dele foi:”Nossa Luzinete! Vc já está “bem”grávida!!”

Pelo ultrasson de emergência feito no Hospital São Luíz a duas semanas eu já estava tranquila sobre algumas coisas,sabia que o neném tem braços e pernas (vc não imagina o quanto esses pensamentos ocupam a cabeça da gente…),mas aquele exame foi feito muito corrido apenas para saber se o feto estava bem já que eu estava passando tão mal…

Este exame como eu já disse é muito mais detalhado,mostraria os orgãos internos dele,o sistema venoso,e o de Translucência Nucal mostraria possíveis doenças genéticas…

Daí a ansiedade…

Graças a Deus,tudo bem!!!  Nosso pequeno “gigante”está agora com 8,5 cm,coraçãozinho forte com 150 batidas por minuto,sistema venoso em ordem (neste exame dá pra ouvir o sistema venoso,sensacional!),o médico viu a bexiga,o estômago,tudo certinho!!!

Emocionante foi vê-lo colocando a mão na boquinha e mexendo a boca enquanto engolia,sim,pois nesta fase ele  já tem todos os movimentos de um feto de 9 meses,já engole,faz xixi,treina a sucção…É impressionante,pelo exame dava para ver ele engolindo!!

O exame de translucência examina o cérebro e o sistema nervoso central!  Como eu disse é o exame que indica possíveis doenças genéticas,como Síndrome de Down por exemplo.

Sobre isto acho que vale a pena falar um pouco mais,pois este exame foi alvo de uma profunda reflexão de nossa parte!

Já tínhamos ouvido falar neste exame,e coisas não muito positivas…

Sabemos que existem pessoas que se recusam a realizar este exame,alegam que ele não serve para nada a não ser para quem decide fazer um aborto caso descubra que o bebê tem Síndrome de Down!

O que acho importante compartilhar com todos são as reflexões que o Renato e eu tivemos,e dizer por que decidimos fazer o exame,e quem sabe,gostaria de oferecer uma outra visão da utilidade deste  exame!

Aborto nunca passou pela nossa cabeça em  nenhuma circustância,com Síndrome de Down,com problemas físico,teríamos o nosso neném de qualquer maneira,e o amaríamos da mesma forma.

Quando conversamos sobre fazer ou não o exame chegamos a conclusão que a única razão para não fazer seria medo da resposta…

Medo nunca foi nem é uma opção válida para eu tomar minhas decisões,e para o Renato também não.

E decidimos fazer o exame por que queremos ser ótimos pais para nosso neném,a muito tempo estamos estudando,aprendendo e preparando tudo para recebermos este bebê da melhor forma que pudermos.

Chegamos a conclusão que o que sabemos sobre síndrome de down é o que todo mundo sabe:QUASE NADA!

E decidimos que se por um acaso nosso neném tivesse a síndrome nós queríamos saber agora,pois assim teríamos pelo menos 6 meses para estudarmos,pesquisarmos,aprendermos,entrarmos em contato com pessoas mais experientes,ou seja,teríamos 6 meses para nos preparmos melhor para recebermos um bebê com necessidades especiais.

Para nós isto pareceu muito óbvio,afinal,sabemos que bebês podem ser estimulados desde os primeiros dias de vida,seria muito melhor aprendermos como ajudar corretamente nosso neném agora do que perdermos algum tempo depois que ele nascesse sem sabermos lidar direito com a situação!

Portanto esta foi a razão de desejarmos fazer o exame,o que nos motiva é a vontade de sermos os melhores pais que pudermos ser!

Claro que foi um alívio sabermos que está tudo bem,que nosso neném é perfeito e saudável!  Mas a vontade de estarmos tão prontos quanto possível para recebê-lo é nossa maior motivação!!!

E falar sobre este exame é também nossa tentativa de mostrar que existe sempre uma maneira mais bela,mais útil,mais suave de encarar as coisas!

E começa a crescer!

 

Ultra-som 01/04/2009

Ultrassom 01/04/2009

12 semanas e 2 dias,segundo o ultrassom. Cedo demais para se saber o sexo,mas excelente para ver que o corpinho está se formando em ordem e que tem um coração a 160 por minuto mostrando para todo mundo o batuque maravilhoso da vida.

Pasmem…6,14 cm de altura…que baita feto! O orgulho de qualquer pai!!!

Não esperávamos fazer este ultrassom,mas,devido a um dia muito forte de enjoos que impediram a Luzi de sequer beber água,fomos para o pronto socorro do São Luis. Atendimento rápido e eficiente. ALuzi foi encaminhada para o ultrassom. Precisávamos saber que estava tudo em ordem com o nenem. Em seguida,retiraram uma amostra de sangue para exame. 

Foi um grande alívio ver que tudo estava bem,sem contar que,de tão emocionados que eu e a Luzi estávamos,o médico quase embarcou na choradeira também. Ele não sabia que ainda não tínhamos ouvido o som do coração.

Em seguida a Luzi foi medicada por via intravenosa e recebeu soro para a re-hidratação do corpo,que ficou mais de um dia sem conseguir absorver alimentos e líquidos.

Ainda assim,está marcado para o dia 13 de abril o ultrassom morfológico,onde poderemos ver com mais nitidez a forma do feto e,quem sabe,até saber se é o Francisco ou a Clara que está curtindo a diversão no mundo aquático da barriga da mamãe.

Se o neném resolver esconder o sexo,tudo bem. Nosso intuito é saber se está tudo normal e,em caso de ser detectado algum distúrbio ou alguma formação fora da normalidade ,já começarmos a nos informar sobre a melhor maneira de lidar com isso e preparar uma ótima acolhida para nosso filho(a).

Mais sobre enjoos…

Aproveitando que estou melhor hoje volto a escrever neste abandonado blog…

Desculpem,mas o assunto ainda é enjôo,que é aliás a razão pelo abandono do blog. Para quem tem desejado minhas melhoras,agradeço,e sinto dizer que não,ainda não passaram os enjôos,são constantes,todos os dias,já estou definindo assim:geralmente estou bem ruim,mas tem dia que pioro…

Pois é…  Como o Renato já disse 70% das mulheres sofrem de enjoos durante a gravidez,e eu faço parte de um pequeno grupo de mulheres que sofrem de “enjoos severos”!

Pelo que sabemos o “responsável”pelo mau estar é o chamado hormônio da gravidez,o HCG (gonadotrofina coriônica humana),com um nome desses só podia causar enjôo mesmo…  produzido ao longo dos nove meses.  No primeiro trimestre da gestação os níveis deste hormônio são mais altos para garantirem um ambiente ideal para o desenvolvimento da criança,é ele que afeta a atividade cerebral alterando o centro responsável pelo vômito.

Sabe-se também que o hormônio progesterona desacelera os movimentos gastrointestinais,de modo que a comida permanece no estômago por mais tempo e se move lentamente pelo sistema digestório materno.

Pois é,  existem os enjôos que não chegam a causar vômito,existem os que causam,e existem os meus…

Em algumas mulheres os enjôos e vômitos são tão intensos que chegam a ficar desidratadas e até a perder peso!  É o meu caso!

Sinto-me impelida a descrever como tem sido nossos dias e noites!  Aviso aos que possuem um estômago mais sensível que pulem a descrição a seguir,pois pode causar…hummm náuseas…

Como disse os enjôos são constantes,e não são devido a alguma comida ou cheiro em especial,se assim fosse seria apenas banir os causadores,no meu caso acontecem naturalmente sem uma causa externa,nos dias que fico pior,como na última segunda-feira,tudo que como volta,os vômitos são tão intensos que o esforço para expelir qualquer resquício de alimento ou água no estômago me faz sentir uma dor terrível,não consigo ficar de pé,colocamos um banquinho no banheiro para que eu possa ficar sentada,quando termino não consigo me levantar,sinto-me muito mau e extremamente fraca,quando está em casa o Renato (coitado) fica comigo o tempo todo,massageando minhas costas (alivia),e me ajuda a voltar para a cama.  Na última segunda-feira foi assim o dia inteiro e a noite também,depois de comer e vomitar tantas vezes meu estômago doía intensamente,e eu me sentia ainda mais fraca,quase fomos ao hospital para que eu tomasse soro,afinal nem água parava mais do que 10 ou 15 minutos…

Na terça-feira (ontem) o Renato não foi trabalhar,ficou comigo,não vomitei mais,porém voltar a comer foi difícil,sentindo muita dor,comecei ingerindo líquidos,e depois uma sopa que o Renato havia feito para mim,em pequeniníssimas porções até o estômago ir se habituando de novo…

Antes que se perguntem se não estamos fazendo nada para evitar,digo que fizemos de tudo,comer de duas em duas horas,comer antes de levantar da cama pela manhã,alimentação adequada,já tentei todas as dicas (e cada pessoa tem uma) melancia,melão,limão,água gelada,chupar gelo,até o remédio que médico receitou,apenas me recusei a mastigar gengibre…  Ninguém merece…   E tudo falhou…

Com este relato não quero assustar quem está pensando em engravidar,afinal,os sintomas variam de mulher para mulher,e até mesmo de gravidez para gravidez,sim,pode ser que quando estiver esperando meu próximo filho não sinta nada,e é nisto que vou acreditar ou não teremos mais filhos biológicos…rsrsrs

Há também o lado bom dos enjôos,apesar de ser muito desagradável,é certo que não causam nenhum dano ao feto,  os mais recentes dados científicos  revelam que as mulheres que mais vomitam são aquelas cujo corpo,e feto,mais fazem para não permitir um aborto espontâneo.

Começando pelo princípio,e em termos muito simples:o sistema imunológico feminino tem a possibilidade de baixar as suas defesas para não rejeitar o “corpo estranho”que é o embrião que se nidifica no seu útero.

Para defender o bebê produz-se o tal HCG,e os enjoos são o efeito secundário dessa substância que é mais alta nas mulheres com a síndrome NVG (Náuseas e Vômitos na Gravidez). Ou seja,quanto mais enjoada uma grávida se sentir,menor é a probabilidade de perder o bebê.

Para nós este é um grande alívio pois já sofremos um aborto espontâneo na primeira vez que engravidamos. (falaremos disto em outro post)

Bem,e há também o maior dos alívios:estar consciente do por quê se está passando por isso!!  Caramba!!! Estamos esperando um bebê!!  E o mais importante é que ele está bem!! É preciso manter a consciência de que estamos passando por um processo natural,que não estou enjoando ou passando mau por estar doente!  NÃO!!  Se trata do meu corpo se adaptando para melhor acolher nosso filho (a),qualquer desconforto,qualquer dor se perde diante uma razão assim…

Também devo dizer que tenho muita,mas muita sorte…  De ter ao meu lado um companheiro como o Renato,presente,carinhoso,compreensivo,participante.

Não é nada fácil para ele também,trabalha o dia inteiro,preocupado,  e quando chega em casa encontra a esposa largada na cama ou no sofá,não tem mais a comidinha que eu fazia com tanto carinho para jantarmos juntos,agora ele é que,cansado,vai para a cozinha preparar algo para mim,sempre sorrindo,sempre de bom humor,sempre cheio de carinho e disposição…

E sei que se ele pudesse sentiria os enjôos em meu lugar!  Ele faz de tudo para demonstrar que está comigo,que estamos juntos nesta!

E assim,sei que nosso bebê também já vai de algum modo sentido como seus pais se comportam,nosso bebê  já vai se familiarizando com algo que foi dito em nossa cerimônia de casamento:que estamos “UM COM O OUTRO,E UM PARA O OUTRO”.

Enjôo…

EnjoadaGente…este negócio de enjôo existe mesmo! Depois de um pouco de pesquisa na Internet e alguns sites voltados para a gravidez e  gestação,os números que encontrei indicam que 70% em média das gestantes apresentam náuses e enjôos.

Depois de alguns dias você,futuro papai,já está mais acostumado com eles. Duvida? Olha só a situação da última quinta-feira,dia 26 de fevereiro,depois do carnaval:

Fui trabalhar normalmente pela manhã,saindo de casa com a Lu com aquela cara de enjôo matinal de praxe (coitada!). A parte da manhã passou rapidamente  e tive algumas reuniões pela tarde. Lá pelas 15:30 liberou um tempo e liguei para casa para ver como a Lu estava passando. 

Luzi (falando rapidamente):–Alô?

Eu (extremamente terno,meigo e carinhoso): –Oi. Tá tud…

Luzi (me cortando,na maior naturalidade,mantendo o rítmo):–Rê,vou vomitar. Te ligo depois. 

Eu (sem muitas opções,mas já sabendo como estavam as coisas…normais):

Ainda bem que,nas pesquisas feitas na Web,o enjôo é tratado com um bom sinal. As causas do enjôo ainda não estão definidas. A teoria mais aceita é aquela que atribui as náuseas como sendo efeitos do espantoso aumento de hormônios,sinal de que está tudo em ordem!

Duas coisas precisam estar sempre na cabeça dos dois,pai e,principalmente,mãe:

  1. É um bom sinal e é por uma boa coisa. Indica as transformações que o corpo da mulher está passando para receber e desenvolver o novo corpinho.
  2. Isso passa! Os três primeiros meses concentram a grande parte destes enjôos.

Um conteúdo útil encontrei no site da FOLHA (clique aqui para ver a página) ,extraído do livro O Manual do Grávido

Irmão Sol e Irmã Lua

Santa Clara e São FranciscoÉ natural (e necessário) que os pais,principalmente as mães,imaginem como serão os filhos que estão por nascer. Suas personalidades,características físicas,lições que deverão aprender,etc. Esta atitude,muitas vezes naturalmente realizada,ajuda tanto na boa formação do feto e embrião como na ligação com o perfil do ser que está chegando. Quanto mais em harmonia com os pais,maior a chance de curtir a vida em família!

Dito isto,fica fácil de entender nossa escolha de nomes. Se for menino,Francisco. Se for menina,Clara.

São Francisco de Assis,nascido em 1181 em Assis,na Itália,teve como características fortes a pureza de espírito e o amor incondicional aos animais e à natureza,onde enxergava e sentia a presença do próprio Criador.

Santa Clara seguiu-o em seu caminho de comunhão com a natureza e auxílio ao próximo. Juntos apresentavam uma harmonia e companheirismo muito grandes.

Os primeiros anos da vida de Francisco e o início de seu trabalho são contados de maneira lírica e emocionante no filme “Irmão Sol,Irmã Lua”(Fratello Sole,Sorella Luna) de Franco Zeffirelli,lançado em 1972. Indico este filme para todos os que desejam conhecer um pouco da história de São Francisco de Assis e de Santa Clara e se emocionar com eles.

Vale lembrar que estou falando de exemplos de ideal,o que é bem diferente de criar expectativas sobre darmos à luz um São Francisco e/ou uma Santa Clara! Aprendemos que devemos mirar “mais alto”do que o alvo que desejamos acertar,pois a flecha cai em seu caminho sob a influência da gravidade,não é mesmo?!

Sobre as orientações sobre visualização,cuidados para com os filhos,nascidos e por nascer,e uma inspirada visão sobre o processo Cósmico do nascimento,recomendo a série de 3 livros do curso “Para uma vida melhor”,da Ordem Rosacruz AMORC (www.amorc.org.br).

Teste de Gravidez!

Eis minha versão dos fatos:  esperei o Renato sair para o trabalho,não queria criar falsas expectativas,deixá-lo triste com um resultado negativo…

Ele mau havia trancado a porta e corri para fazer o teste,puxa,esperar cinco longos minutos para ter o resultado!!!!  Alguém tem idéia do que é isso???

Para quem não sabe,é um teste muito complicado de se fazer:faz xixi no potinho,mergulha a tirinha fatídica e espera um minutinho,deixa mais cinco minutos fora do potinho e já se pode ler o resultado:1 listrinha = negativo,2 = positivo!

E eis que lá estavam as duas listrinhas! POSITIVO!!!!

A ansiedade cede lugar à alegria,que depois cede lugar à euforia e em dois minutos eu já estava contestando meus próprios olhos…  Será mesmo que é positivo???  Deixa eu ler de novo as instruções!  Sim,2 listrinhas é positivo,mas será que tem mesmo 2 listrinhas alí????  A listrinha clarinha também conta???

Pois é…  Experimentei a sensação de um retardamento passageiro!!!

Quando o retardamento passou ainda me lembrei que na semana anterior eu já havia feito um teste e ele deu negativo…  Que droga!!  E agora??? Em qual acredito? O que faço??  Melhor de três?

O jeito foi recorrer à ”Nossa Senhora das Respostas Rápidas”(vulgo Internet)! Em uma pesquisa muito simples descobri que o teste só dá resultado falso quando negativo,quando dá positivo é positivo MESMO!!!

Ótimo!  Estou grávida,Renato vai ser papai!!  E aí? Conto para ele? E se der alguma coisa errada? Não é melhor esperar um pouco? Talvez uma semana? Talvez 6 meses?????

Puxa,acho que nunca tive tantos questionamentos em tão pouco tempo…

Bem,resolvi parar com tantas perguntas para mim mesma e decidi que é claro que eu tinha que contar para ele! Mas…Como???

Corri para uma loja de roupas de bebês na esquina de casa,e pedi para a atendente,muito simpática por sinal,um macacão branco,amarelo,verde,alguma cor neutra!  Acreditam que quase não tinha?  Ela me explicou que hoje em dia as roupinhas e tudo o mais são muito específicos,ou para menino ou para menina!  Mas conseguimos um amarelinho!  AMARELO Renato,nada de marrom…  (rsrsrs)

Contei para a moça da loja que era uma surpresa para o papai,ela adorou a idéia,se empolgou tanto que deu um par de meias lindinho de presente para o bebê!  Que interessante,o primeiro presente do nosso filho foi dado por uma desconhecida!

Votei para casa toda feliz e empolgada com a surpresa,o único problema é que eram 10 da manhã!  Céus!! E era dia de rodízio do carro,o Renato ía demorar ainda mais!!!

Bem,nem vou falar o quanto foi difícil suportar a ansiedade!  Ainda rezei para que quando ele me ligasse de tarde não perguntasse sobre  o teste,eu teria que dizer a verdade!  Mas ele não perguntou,que bom!

Bem,quando ele chegou foi aquilo que ele mesmo já escreveu!  Eu apostava que ele pensaria que o presente era para o bebê da Sandra,pois afinal,eu digo que é a Laurinha,mas de verdade a gente ainda não sabe!

Quando eu disse que era para o NOSSO ele me abraçou…

Daí lembrei das inúmeras vezes que ele brinca dizendo que vai ficar comigo só “uma”etermidade…

Abraçada alí com ele,no momento em que lhe disse que vamos ter um filho,felizes,emocionados,eu senti que isto É a Eternidade!

Senti que a Eternidade não é apenas um tempo sem fim,que não é apenas  algo que nunca acaba,que ela é algo subjetivo,difícil de explicar,mas que ela pode ser  vivenciada num instante como  aquele…

Tudo bem Renato só “uma”Eternidade,mas quero vivenciá-la ainda muitas vezes com vc…

Eu te amo!

Bonitinha…mas para quem é mesmo?

Quinta-feira passada,dia 5,cheguei em casa,cansado do dia cheio de reuniões no trabalho,abri a porta e a Luzi já veio me abraçar toda perfurmada e alegre,como faz todos os dias.

Assim que a recepção terminou,mal tive tempo de me livrar do celular,documentos,chaves e carteira que carrego nos bolsos da calça e a Luzi,do quarto,dizia:

- Re,vem ver uma coisa!

- Já vou.

- Vem ver o que você acha da roupinha.

Lá estava ela,sentada na cama,mostrando um macacaozinho de neném.

- Olha que macacaozinho lindo que eu comprei para o bebê que a gente ainda não sabe o que é!

Peguei o macacaozinho com as mãos para sentir o tecido. Bem macio! Mas para quem será que era aquilo? Cor neutra,entre verde e marrom. Tem várias amigas dela grávidas. O João,da Taís e do Marcos,já sabemos que é ‘macho’e já demos roupinha para eles no chá de bebê. A Sandrinha ainda não sabe,mas a Luzi JÁ SABE,que vai dar à luz uma menina,a Laurinha. Então…de qual bebê ela  estava se referindo e que ainda não sabemos o que é?!?

Foi então que,num relance,as fichas caíram! Foram 5 meses de expectativa para ‘engravidarmos’. Parecia até que levei o mesmo tempo para entender o que estava acontecendo. Era o nosso bebê!!!!  Claro!!! Francisco ou Clara estão a caminho!!!! Que alegria!

Este blog é dedicado à história desta gravidez,deste período abençoado em que preparamos a vinda de outro ser para nosso mundo.